Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
1

Sardinha vendida a preço de ouro

A preço de ouro. Foi assim que a sardinha foi vendida, este fim-de-semana, em algumas lotas do País. Em Matosinhos, o local onde atingiu valores mais altos, a sardinha chegou ontem aos 17 €/kg, preço 20 vezes mais alto do que o normal.
24 de Junho de 2012 às 01:00
Na lota de Matosinhos, a sardinha de melhor qualidade atingiu ontem os 380€ o cabaz (22 quilos). São 17,2€ por quilo, um valor histórico.
Na lota de Matosinhos, a sardinha de melhor qualidade atingiu ontem os 380€ o cabaz (22 quilos). São 17,2€ por quilo, um valor histórico. FOTO: Jorge Godinho

"A procura foi muita e as capturas foram muito reduzidas. Atingiu preços de loucos", assumiu ao CM Mário Galhardo, da Barlapescas - Cooperativa dos Armadores de Pesca do Barlavento Algarvio. As festas de São João, principalmente no Norte do País, foram as principais responsáveis pela elevada procura.

Nos próximos dias, os pescadores temem que os preços baixem drasticamente nas lotas e que se mantenham altos nos mercados de venda ao consumidor final. "A previsão é para que as capturas aumentem nos próximos dias e os preços nas lotas baixem para os 70 ou 80 cêntimos. Mas, infelizmente, vai haver um aproveitamento da situação e os preços deverão manter-se altos, acima dos cinco euros, para os consumidores finais", alertou o armador de Portimão, onde ontem a sardinha foi vendida entre os oito e os dez euros.

Em Matosinhos, o cabaz de 22 quilos de sardinha de melhor qualidade foi vendido a 380 euros, ou seja 17,2 euros o quilo. Em Peniche, anteontem à noite, foi vendida a 15 euros. Já em Sesimbra, as últimas vendas rondaram os 10 euros, assim como em várias lotas do Algarve.

"SECA REDUZ PESCADO": Joaquim Piló Sindicato das Pescas de Lisboa

Correio da Manhã - Quais as razões para a pesca atingir preços históricos?

Joaquim Piló - Nestes dias dos Santos Populares há muita procura, mas não tem havido grande quantidade de sardinha. A falta de peixe resulta da seca, que reduz o fornecimento de alimento, e também das restrições impostas pela União Europeia.

- Há um limite de pesca?

- Sim. O ano passado foi possível pescar 55 mil toneladas de sardinha. Este ano o máximo são 36 mil toneladas.

- Estes preços acima dos dez euros são excepção?

- Ocorrem três ou quatro vezes por ano, na altura dos Santos Populares. Depois baixa o preço - 60 cêntimos por quilo é o preço médio anual.


NOITE DE SÃO JOÃO ATRAI MILHARES

Os martelinhos fizeram-se ouvir, a sardinha foi comida e os manjericos foram oferecidos às namoradas. Foi assim mais uma noite de São João no Porto.

Desde a avenida dos Aliados à Ribeira, passando pelo Estádio do Dragão ou pelas Fontainhas, foram poucos os sítios da cidade onde não se festejou o santo popular mais famoso do Norte do País.

Oriundos de norte a sul de Portugal, foram milhares os que visitaram o Porto, naquela que é considerada a noite mais longa da cidade e que, ao fim de tantos anos, continua a encantar miúdos e graúdos.

Para os comerciantes presentes nas festas esta enchente só mostra que "o São João está acima da crise", garante Laura Pinto, vendedora dos tradicionais martelinhos na Ribeira e que tem a certeza de que ainda vai conseguir vender os martelos que lhe sobraram de ontem.

Além de Laura Pinto, também Maria da Conceição, vendedora de sardinhas nas Fontainhas, considera que a crise não se tem feito notar neste São João. Garante mesmo estar a ter "um dos melhores anos de sempre" no que diz respeito às vendas de sardinha. n I.G.

SARDINHA PREÇO PESCA SECA NOITE SÃO JOÃO
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)