Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Sarkozy felicita Papademos e diz esperar reformas

O presidente francês Nicolas Sarkozy saudou nesta sexta-feira a tomada de posse do novo primeiro-ministro grego, Lucas Papademos, e disse esperar que o novo governo da Grécia leve a cabo as reformas que permitam ao país voltar a crescer.
11 de Novembro de 2011 às 16:19
Chefe de Estado francês saudou também a constituição, na Grécia, de "um governo de ampla união para garantir a aplicação plena do acordo de 27 de Outubro"
Chefe de Estado francês saudou também a constituição, na Grécia, de 'um governo de ampla união para garantir a aplicação plena do acordo de 27 de Outubro' FOTO: Reuters

"França, amiga da Grécia, continuará a dar o seu apoio e assistência para levar a bom porto as reformas estruturais, que permitam ao seu país recuperar o caminho da competitividade e do crescimento", disse Sarkozy, numa carta a Papademos, que a presidência da República francesa hoje divulgou. 

"Neste período crucial, quando tanto está em jogo, estou certo que estará decidido a tomar todas as medidas necessárias para que a Grécia continue a desempenhar plenamente o seu papel numa Europa forte e unida, fiel aos seus ideais", disse Sarkozy, dirigindo-se a Papademos, que substituiu na chefia do executivo grego George Papandreou.   

O chefe de Estado francês saudou também a constituição, na Grécia, de "um governo de ampla união para garantir a aplicação plena do acordo de 27 de Outubro" e as medidas a dotar na sequência deste acordo entre os 17 estados da zona euro, que reduz a dívida da Grécia em cerca de 50 por cento e atribui ao país um novo resgate, de 130 mil milhões de euros.   

O acordo do mês passado, no entanto, exige a Atenas mais medidas de austeridade, sendo que os dois anos de aperto de cinto que o país já leva causaram a recessão e provocaram a queda do executivo de George Papandreou, que se demitiu a meio dos quatro anos de mandato.  

O novo governo grego de unidade nacional, que mantém Evangelos Venizelos como vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, governará o país até às eleições antecipadas, previstas para 19 de Fevereiro do próximo ano. 

grécia sarkozy frança crise dívida pública papademus zona euro
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)