Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Seca ‘mata’ agricultura

A pouca precipitação e as temperaturas elevadas registadas ao longo deste ano estão a provocar uma grande quebra de produção aos agricultores algarvios, segundo o último relatório do Grupo de Acompanhamento e Avaliação dos Impactos da Seca, criado pelo Ministério da Agricultura.

6 de Outubro de 2012 às 01:00
Produção de citrinos na região teve quebra entre os 15 e os 30%
Produção de citrinos na região teve quebra entre os 15 e os 30% FOTO: Getty Images

Nos citrinos, a principal cultura permanente na região, a produção caiu entre 15 e 30%, em relação à média dos últimos cinco anos. Além disso, os frutos são mais pequenos. As altas temperaturas verificadas na primeira semana de Maio são apontadas como a principal causa desta situação.

Ao nível da uva para vinho, a qualidade é excelente, mas o calibre apresenta-se mais pequeno do que o habitual. A produção deverá registar uma quebra entre 10 e 15%, face aos últimos anos, sobretudo nas castas de vinho tinto.

No pomares de sequeiro, a amêndoa caiu entre 10 e 30%, devido ao facto de a maioria das árvores estarem envelhecidas, e a alfarroba teve uma quebra na ordem dos 35 a 43%, situação resultante fundamentalmente dos "efeitos da seca", segundo consta no relatório. O figo também sofreu uma diminuição de produção, entre 10 e 30% , e o calibre é menor.

SECA AGRICULTURA ALGARVE
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)