Sindicatos exigem proteção de trabalhadores do Novo Banco contra processos

Contestam que acordos com lesados do papel comercial permitiam ações contra funcionários.
Por Lusa|29.05.17
Os sindicatos afetos à UGT querem que os trabalhadores do Novo Banco (ex-BES) sejam protegidos de ações judiciais por clientes que se sentem lesados, sobretudo os do papel comercial, e fizeram essas exigências em cartas ao Governo e BdP.

Em causa está o mecanismo encontrado para compensar os clientes lesados pelo papel comercial vendido pelo Banco Espírito Santo (BES), que obriga os clientes que aderirem a essa solução a renunciarem a reclamações ou processos judiciais contra entidades como Banco de Portugal (BdP), Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), Fundo de Resolução bancário, Estado, Novo Banco e seu futuro comprador.

Para o Sindicato dos Bancários do Norte (SBN), "a exclusão [dos trabalhadores] no âmbito daquela renúncia a direitos e ações é uma discriminação repudiável e uma ofensa ao bom nome e dignidade dos trabalhadores".

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!