Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
3

Sindicatos retomam greve se não houver acordo com CP

Os dirigentes e delegados sindicais decidiram esta quarta-feira mandatar o sindicato dos ferroviários para retomar, a partir de 10 de Maio, a greve ao trabalho extraordinário, caso não haja um acordo com a CP.
20 de Abril de 2011 às 15:07
A resolução do "conflito na CP e CP-Carga" está dependente da "decisão final do Governo"
A resolução do 'conflito na CP e CP-Carga' está dependente da 'decisão final do Governo' FOTO: Vítor Mota

O Sindicato Nacional do Trabalhadores do Sector Ferroviário (SNTSF) tem exigido à CP - Comboios de Portugal - alternativas à aplicação das regras da Função Pública no que diz respeito ao trabalho extraordinário, nocturno, em dia de descanso semanal e ao feriado.  

Os sindicalistas reclamam "do Governo uma resposta rápida, que evite  a anormalidade na circulação ferroviária no período da Páscoa", referindo que a resolução do "conflito na CP e CP-Carga" está dependente da "decisão final do Governo".  

Os activistas sindicais dizem ainda estar disponíveis para reunir "de  imediato e a qualquer momento, com o objectivo de procurar um acordo para  o presente conflito, de modo a evitar futuras perturbações na circulação,  em particular neste período da Páscoa".  

O Sindicato Ferroviário da Revisão Comercial Itinerante (SFRCI), que representa, entre outros, os revisores da CP, reiterou esta quarta-feira em comunicado  que estará em greve no dia 24 de Abril, e pediu a intervenção do primeiro-ministro e do Ministério dos Transportes para ultrapassar o conflito.  

O SFRCI afirma que a "administração da CP e a tutela [Ministério das  Obras Públicas, Transportes e Comunicações] continuam a discriminar os seus  trabalhadores no que toca à aplicação das medidas que contam no Orçamento  de Estado".  

CP sindicato transportes greve
Ver comentários