Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

"Sou presidente do Fundo de Resolução, não o Sherlock Holmes", diz Máximo dos Santos

Frase foi preferida esta quarta-feira no parlamento.
Lusa 16 de Setembro de 2020 às 14:00
Luís Máximo dos Santos
Luís Máximo dos Santos FOTO: Marisa Cardoso/Sábado
O presidente do Fundo de Resolução disse esta quarta-feira, no parlamento, que a entidade não encontrou evidências de que houve vendas do Novo Banco a entidades relacionadas com a Lone Star, mas que não é o detetive Sherlock Holmes.

"Nós não temos indícios [de vendas a partes relacionadas] e bem nos esforçamos por isso. Agora, devo dizer, sou o presidente do Fundo de Resolução, não sou o Sherlock Holmes", disse Máximo dos Santos aos deputados da comissão de orçamento e finanças.

A frase do presidente do Fundo de Resolução (e também vice-governador do Banco de Portugal) foi proferida a propósito de perguntas sobre se tem confirmação de que as vendas de ativos (imóveis e crédito malparado) do Novo Banco não foram feitas a entidades relacionadas com o acionista Lone Star (o que é proibido pelo contrato de venda do Novo Banco, a menos que o Fundo de Resolução as aprove).

Sherlock Holmes Máximo dos Santos Novo Banco Fundo de Resolução
Ver comentários