Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
4

S&P diz que Portugal sofrerá no mínimo recessão de 2%

A Standard & Poor's prevê que a economia sofra, no melhor cenário, uma contracção de 2 por cento este ano e de 1,2 por cento em 2012, regressando ao crescimento apenas em 2013.
15 de Abril de 2011 às 18:12
Agência estima que economia sofra uma recessão de dois por cento e que o desemprego suba para os 12 por cento
Agência estima que economia sofra uma recessão de dois por cento e que o desemprego suba para os 12 por cento FOTO: Pedro Elias/JdN

Num documento divulgado esta sexta-feira, onde analisa a desalavancagem da economia portuguesa, a agência de 'rating' aponta que no melhor cenário, onde o financiamento continua a ser acessível para a economia portuguesa de diversas fontes que permitem reduzir os défices externo e orçamental (os chamados défices gémeos), e onde a economia se reorientaria para uma vertente exportadora, a economia estaria sempre em recessão em 2011 e 2012.  

Neste cenário, a agência estima que em 2011 a economia sofra uma recessão de dois por cento, o desemprego suba para os 12 por cento, continuando em recessão em 2012, na ordem dos 1,2 por cento, e com o desemprego a subir para os 13 por cento.  

No cenário alternativo, onde contempla disrupções no mercado de financiamento face à economia portuguesa, em que o sector privado teria também um acesso  mais complicado ao financiamento, com mais medidas de austeridade e maior desemprego a provocarem uma queda no rendimento disponível das famílias ainda mais acentuado, o que limitaria fortemente uma das maiores fontes de financiamento da banca portuguesa.  

Neste ambiente, a Standard & Poor's aponta para uma recessão de três por cento em 2011, com o desemprego a saltar para os 14 por cento (de 11 por cento no ano passado), seguindo-se uma contracção de 2,3 por cento em 2012, com o desemprego a agravar-se mais ainda, para os 17 por cento neste ano.  

O desemprego manter-se-ia ainda nos 17 por cento em 2013, reduzindo apenas para 15 por cento em 2014.  

s&p rating economia recessão desemprego
Ver comentários