Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
7

Taxa de desemprego sobe em agosto pela primeira vez desde fevereiro de 2016

Taxa registada em agosto foi de 6,9%, uma décima acima da verificada no mês anterior.
Lusa 30 de Outubro de 2018 às 12:00
Centro de Emprego
Dispara número de pessoas a ganhar mais de 3 mil euros
Centro de Emprego do IEFP
Centro de Emprego
Dispara número de pessoas a ganhar mais de 3 mil euros
Centro de Emprego do IEFP
Centro de Emprego
Dispara número de pessoas a ganhar mais de 3 mil euros
Centro de Emprego do IEFP
A taxa de desemprego subiu pela primeira vez desde fevereiro de 2016 para 6,9% em agosto, divulgou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE), que reviu assim em alta a estimativa provisória divulgada há um mês.

"Em agosto de 2018, a taxa de desemprego situou-se em 6,9%, mais 0,1 pontos percentuais que no mês anterior, menos 0,1 pontos percentuais em relação a três meses antes e menos 1,8 pontos percentuais que no mesmo mês de 2017", refere.

A taxa de desemprego apurada para agosto pelo INE corresponde a uma revisão em alta, de 0,1 pontos percentuais, da estimativa provisória divulgada há um mês.

É a primeira vez, desde fevereiro de 2016, que se observa um aumento mensal da taxa de desemprego, sinaliza o instituto.

Em agosto de 2018, a população desempregada foi estimada em 358,6 mil pessoas, tendo aumentado 2,4% (8,4 mil) em relação a julho de 2018 e diminuído 1,3% (4,7 mil) em comparação com maio de 2018 e 20,5% (92,3 mil) em relação a agosto de 2017.

Este valor representa uma revisão em alta, de 1,7% (6,1 mil), da estimativa provisória.

As taxas de desemprego dos jovens e dos adultos no mesmo mês avançaram para 20,3% (dos 19,7% apurados em julho) e 5,9% (dos 5,8% do mês precedente).

Para setembro, o INE faz uma estimativa provisória da taxa de desemprego de 6,6%, o que representa uma diminuição de 0,3 pontos percentuais em relação ao mês anterior e 1,9 pontos percentuais em comparação com setembro de 2017.

Em setembro de 2018, a população desempregada -- cuja estimativa provisória foi de 340,4 mil pessoas -- diminuiu 5,1% (18,2 mil) em relação ao mês anterior (agosto de 2018), 3,4% (11,8 mil) em relação a três meses antes (junho de 2018) e 22,7% (100,1 mil) em comparação com o mês homólogo.

As taxas de desemprego dos jovens e dos adultos foram estimadas em 19,6% e 5,6%, respetivamente, com ambas diminuíram em relação ao mês precedente (0,7 pontos percentuais e 0,3 pontos percentuais, respetivamente), de acordo com as estimativas provisórias do INE.
Instituto Nacional de Estatística INE trabalho desemprego taxa economia
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)