Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

TEMOS 75% DOS HÓTEIS OCUPADOS PARA O EURO 2004

Rui Horta, presidente da maior agência de viagens portuguesa (a Top Atlântico), considera que o sector do Turismo não tem razões para ter medo. “Este ano e o próximo serão espectaculares em termos turísticos para Portugal”, afirma
27 de Abril de 2003 às 00:00
Correio da Manhã - Considera que se está a fazer uma promoção adequada do Euro’ 2004?
Rui Horta –A Top Atlântico é a agência oficial do Euro’ 2004, por isso mesmo posso dizer-lhe que, neste momento, tenho indicadores muito concretos (através de pedidos de reserva) de que vai ser um sucesso. O Euro está, à partida, garantido, não só pelos apoiantes que virão aplaudir as suas equipas, mas também por todo o trabalho desenvolvido pelos patrocinadores. Temos praticamente 75 por cento do nosso objectivo já cumprido. Isto significa que os hotéis para essa altura estão praticamente cheios, já é difícil encontrar quartos para o Euro 2004. Onde se poderia fazer mais alguma coisa, era na divulgação das características do País enquanto destino turístico. Quando foi o Euro na Holanda e na Bélgica, a maioria dos espectadores iam e vinham no mesmo dia.
Como Portugal é uma zona turística que tem mais para oferecer do que o Euro’ 2004, faria sentido fazer uma campanha para cativar quem vem ver os jogos, de modo a que fique mais tempo e traga a família.
- A guerra e a pneumonia atípica transformaram o ano de 2003 num pesadelo para as agências de viagens?
O grande problema não é a guerra nem a atípica, é a crise económica mundial. Existe uma contenção de custos por parte de todas as empresas e, obviamente, essa contenção de custos passa pelas viagens. Existem, no entanto, destinos que são sempre garantia de umas férias bem passadas como é o caso do Brasil, toda a América Latina, Caraíbas ou Espanha. Prevejo um Verão relativamente tranquilo em termos de viagens, embora tenha a certeza de que este cenário não se aplicará a todas as agências de viagens.
- A Páscoa parece ter surpreendido positivamente em termos de Turismo, é possível prever com será o Verão de 2003?
-O Verão será excelente. Na óptica das saídas (portugueses para o estrangeiro), temos todas as programações preenchidas, embora num eixo relativamente diferente do que é normal. Obviamente que alguns destinos do Oriente sofrerão um bocado (Macau, China e Tailândia por causa da atípica) e também, em função da recente guerra, poderão ser afectados os destinos como a Turquia e todos os países da bacia do Médio Oriente.
Na óptica das entradas (estrangeiros que visitam Portugal), estou convencido que 2003 será um ano espectacular. É certo que estes primeiros três meses foram de uma certa recessão, mas os indicadores mostram que Portugal vai beneficiar com o facto de, algumas correntes de tráfego que procuravam a Turquia, Israel ou países daquela zona, façam “agulha” e venham para Portugal e Espanha, beneficiando o sector turístico destes países.
B.I.
A Top Atlântico foi criada em 2003, fruto da fusão entre as agências Top Tours, Space Travel e JFM. É a maior agência de viagens a operar em Portugal, com mais de 70 balcões espalhados por todo o País e cerca de 500 funcionários.
Neste momento, o negócio da Top Atlântico assenta em quatro áreas chave: o segmento de Congressos (onde é líder em Portugal), a vertente do Desporto, onde foi escolhida como a agência oficial do Euro 2004 a realizar no nosso País, o turismo de Cruzeiros (o porto de Lisboa é o porto europeu com um índice mais elevado de visitas) e os chamados “incentivos”, organização de vários eventos, marcações de alojamento, excursões, entre outros, onde a agência é líder.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)