Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

Toneladas de atum 'voam' do Algarve para o Japão

Várias toneladas de atum fresco capturadas ao largo de Olhão, no Algarve, 'voam' todas as semanasrumo ao Japão, onde o peixe é servido cru como ‘sushi’ em restaurantes.
6 de Outubro de 2011 às 13:20
Noventa por cento da produção de atum é exportada
Noventa por cento da produção de atum é exportada FOTO: Tony Gentile / Reuters

Pela costa algarvia passa a rota migratória da espécie ‘bluefin’, uma  das mais apetecíveis para o mercado do ‘sushi’, chegando a ser capturados pela Tunipex peixes destes com quase 200 quilos, explicou à Lusa um responsável da empresa.  

 

A empresa - dirigida por Hirofumi Morikawa e que em 1994 passou a integrar a japonesa ‘Arai Soji’ -, é por enquanto o único operador com armação de atum em actividade em mar português, embora haja outros projectos no Algarve. 

 

A armação está situada a quatro quilómetros da costa, frente à Fuseta, em Olhão, e é naquelas redes que chegam a ser capturadas semanalmente cerca de dez toneladas de atum, conforme a época do ano.  

 

Contudo, quase nada fica para o mercado nacional, já que 90 por cento  da produção é exportada, na sua maioria para o Japão (68 por cento), Estados  Unidos da América (12 por cento) e países da União Europeia.  

 

A viver em permanência no Algarve desde 1995, Hirofumi Morikawa explica que antes de a ‘Arai Soji’ apostar no Algarve para desenvolver o negócio  em parceria com a Tunipex, efetuou um estudo ao longo de quatro anos.  

 

"Achámos que o Algarve seria um bom investimento, porque toda a gente  sabia que era uma região com forte tradição na captura de atum, considerado de muito boa qualidade", explicou o empresário japonês.  

 

Actualmente, trabalham na armação da Tunipex, 40 portugueses e três japoneses.  

Algarve Olhão atum sushi exportação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)