Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
2

TRABALHADORES DA CLARKS PROTESTAM NO PORTO

Centenas de trabalhadores da C & J Clarks manifestaram-se ontem em frente do consulado britânico no Porto, onde o presidente da Câmara Municipal de Castelo de Paiva, Paulo Teixeira, e o coordenador do Sindicato do Calçado de Aveiro e Coimbra, Manuel Graça, se reuniram com o cônsul para entregarem uma carta dirigida ao grupo inglês a denunciar os “graves problemas sociais causados aos 588 trabalhadores.
29 de Janeiro de 2003 às 00:49
“É certo que é uma decisão irreversível, mas com esta atitude queremos dizer que não iremos ficar parados e o facto é que já fizemos com que a questão da deslocalização das multinacionais seja debatida em Estrasburgo [Parlamento Europeu], na primeira semana de Fevereiro”, disse o autarca à saída da reunião.

Certeza já há de, na próxima quarta-feira, Paulo Teixeira ir defender, no Comité Europeu das Regiões, em Bruxelas, a adopção de medidas comunitárias para travar apoios da União a multinacionais que recorrem à deslocalização ou subcontratação.

O responsável autárquico disse que a sua intervenção na capital belga terá como pano de fundo a questão da C & J Clarks. Vai também fazer o ponto da situação do caso da fábrica a deputados do Partido Popular. A visita de Paulo Teixeira terminará com uma conferência de imprensa, onde espera “castigar” a imagem do grupo britânico, que responsabiliza pela maior crise social do concelho.
Ver comentários