Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

TRABALHADORES DAS OGMA AMEAÇAM FAZER GREVE CONTRA A PRIVATIZAÇÃO

Os trabalhadores das Oficinas Gerais de Material Aeronáutico (OGMA), em Alverca, recusam a possibilidade de privatização da empresa ou fusão com a TAP e ameaçam fazer greve, anunciou ontem o sindicato.
27 de Fevereiro de 2003 às 00:00
"Uma greve pode estar na calha", admitiu Hélder Vieira, do Sindicato dos Trabalhadores Civis das Forças Armadas, Estabelecimentos Fabris e Empresas de Defesa (STEFFAS) no final de um plenário que contou com a presença de cerca de 700 trabalhadores.
Ao final da tarde cerca de uma centena de operários das OGMA chegou mesmo a concentrar-se junto ao portão das empresas, um protesto que contou com a presença do secretário-geral da CGTP, Carvalho da Silva.

"A situação da empresa é muito grave", disse aos jornalistas Hélder Vieira, recordando que, desde Julho do ano passado, mais de 400 trabalhadores já foram obrigados a sair das OGMA. "Primeiro foram os trabalhadores com contrato, agora já passaram para os trabalhadores efectivos", referiu.

Segundo o sindicalista, dez trabalhadores efectivos foram obrigados a sair da empresa, depois de terem recebido ameaças por parte da administração que os classificou como "excedentários".

"A administração dizia que eram excedentários, mas a verdade é que, depois da sua saída, a secção onde estavam passou a ter de fazer horas extraordinárias. Só isto revela que não eram excedentários", frisou.
Uma situação que está a preocupar o sindicato que representa os trabalhadores das OGMA: "Os despedimentos encapotados e o futuro da empresa são as nossas maiores preocupações neste momento", sustentou Hélder Vieira.
Ver comentários