Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Trinta e quatro mil famílias saem da tarifa social na luz

Saída do desemprego melhora condições sociais das famílias
Raquel Oliveira 14 de Junho de 2018 às 01:30
Apoio no pagamento das faturas de eletricidade a famílias mais carenciadas é feito de modo automático
Eletricidade
Eletricidade
Apoio no pagamento das faturas de eletricidade a famílias mais carenciadas é feito de modo automático
Eletricidade
Eletricidade
Apoio no pagamento das faturas de eletricidade a famílias mais carenciadas é feito de modo automático
Eletricidade
Eletricidade
O número de beneficiários da tarifa social de eletricidade tem vindo a diminuir desde há um ano, atingindo agora 769 694 lares. Trata-se de uma queda de cerca de 34 mil mil famílias face a junho de 2017, segundo o último levantamento feito pela Direção-Geral de Energia e Geologia (DGEG).

A atribuição automática da tarifa social de energia às famílias carenciadas, em vigor há precisamente dois anos, fez disparar o universo de lares abrangidos de 80 mil para cerca de 727 mil em junho de 2016, mas desde há um ano que o número de beneficiários tem vindo a diminuir.

Neste momento, mais de 804 mil famílias têm descontos nas tarifas de energia, 770 mil das quais na eletricidade e as restantes 34 mil no gás natural. Ao desconto de 33,8% sobre a fatura, soma-se a redução para um euro na Contribuição para o Audiovisual, que financia a televisão e a rádio pública.

Para o secretário de Estado da Energia, Seguro Sanches, a diminuição das famílias abrangidas prende-se com a "melhoria das condições de vida dos portugueses, nomeadamente os que estavam no desemprego".

A tarifa social é atribuída automaticamente a partir de dados da Segurança Social (tendo em conta os beneficiários de subsídios) e da Autoridade Tributária, em função dos rendimentos dos agregados familiares.

Descontos na botija de gás
A tarifa social deverá chegar ao gás de garrafa ainda este ano, com o lançamento de um projeto-piloto, assume ao CM o secretário de Estado da Energia, que está "em conversações com as autarquias".
O modelo será idêntico ao aplicado na tarifa da  eletricidade e no gás natural, ou seja, contará com um desconto sobre o valor em função dos rendimentos familiares (de trabalho ou subsídios) e o custo será suportado pelos comercializadoras.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)