Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Troika já destruiu 428 mil empregos

O Conselho Económico e Social (CES) estima que tenham já sido destruídos 428 mil empregos desde que a troika entrou em Portugal, número que poderá subir para 650 mil em 2013. O CES diz ainda que as previsões do Governo para 2013 são "irrealistas", e que Portugal está cada vez mais próximo de se tornar na Grécia.
30 de Outubro de 2012 às 01:00
Os empregos exterminados até ao final do programa da troika podem somar os 650 mil
Os empregos exterminados até ao final do programa da troika podem somar os 650 mil FOTO: Miguel Veterano Júnior

O documento sublinha que as metas traçadas pelo Governo na proposta de Orçamento do Estado para o próximo ano estão longe de ser alcançadas e que só criarão obstáculos. "A fixação de metas demasiado ambiciosas e com reduzida aderência à realidade, longe de permitir um mais rápido regresso aos mercados, coloca o país perante uma situação de incumprimento reiterado". Por isso, Portugal arrisca-se a entrar "num círculo vicioso de recessão e aumento de dívida, aproximando-se da situação grega".

Mais: o CES defende que "a previsão de uma recessão de apenas 1% no próximo ano é irrealista", e que "não existe qualquer base objectiva para esperar que venha a haver crescimento no segundo trimestre de 2013".

O CES lamenta ainda que o processo "profundo e abrangente" para identificar cortes substanciais na despesa, que, segundo o Governo, conduzirá, em 2014, a poupanças da ordem de 1,75% do Produto Interno Bruto, não se tenha iniciado mais cedo, evitando-se deste modo, em 2013, um aumento da carga fiscal "tão nocivo para os cidadãos e para as empresas.

troika emprego desempregados
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)