Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

Turismo termal factura este ano 25 milhões de euros

As trinta e quatro termas portuguesas devem facturar este ano cerca de 25 milhões de euros e receber perto de 120 mil aquistas, o que representa um crescimento a rondar os 20 por cento em relação ao ano passado.
14 de Maio de 2006 às 00:00
Cada vez mais as termas apostam no bem-estar para atrair novos clientes, sobretudo os mais jovens
Cada vez mais as termas apostam no bem-estar para atrair novos clientes, sobretudo os mais jovens FOTO: Sérgio Freitas
Em 2005, os cerca de 100 mil aquistas permitiram uma facturação ligeiramente superior a 20 milhões de euros, mas os donos das termas e a própria Associação das Termas de Portugal estimam que este ano se registe “um crescimento bastante significativo”.
“Os investimentos realizados em muitas estâncias termais, sobretudo ao nível dos programas de bem-estar, como o emagrecimento ou o anti-stress, garantem-nos uma qualidade excelente e a atracção de uma nova clientela”, disse João Barbosa, o secretário-geral da Associação Portuguesa de Termas.
Segundo este responsável, mais de 70 por cento dos clientes das termas, em Portugal, procuram os tratamentos que as águas medicinais proporcionam. No entanto, assegura, “o crescimento do sector vai dar-se na área do bem-estar e é aí que os empresários e autarquias devem apostar”.
Diogo Barbosa, administrador das Termas de Caldelas, em Amares, sublinha essa ideia, referindo que o investimento de 2,5 milhões de euros realizado, nos últimos quatro anos, nesta estância “destinou-se sobretudo à área do bem-estar”.
“Nós temos por objectivo passar, já este ano, de quatro mil para 4500 aquistas e, até ao final da década, atingir os sete mil”, acrescentou.
Em Portugal, apenas um por cento da população tem por hábito frequentar termas, contra 14 por cento dos alemães, 6,5 por cento dos suíços e 2,5 por cento dos espanhóis.
A Associação das Termas de Portugal tem como meta, para 2015, atingir a percentagem dos nossos vizinhos espanhóis, ou seja, ter 250 mil clientes e garantir às 34 termas portuguesas uma facturação próxima dos 50 milhões de euros.
AS VANTAGENS DE IR ÀS TERMAS
EMAGRECER
É, juntamente com o anti-stress, um dos programas de maior sucesso das termas portuguesas. Trata-se de um conjunto de banhos e massagens, aliados a alguns exercícios em piscina, com acompanhamento médico permanente.
BOAS ÁGUAS
É uma das bandeiras das termas portuguesas: a qualidade terapêutica das águas. A maioria destina-se ao tratamento de reumatismo e das vias respiratórias. Mas há águas para o fígado (Gerês) e para o aparelho digestivo (Caldelas).
EXCEPÇÃO
Mas nem tudo são rosas no termalismo nacional. As termas de Monção, por exemplo, uma das mais procuradas, estão encerradas devido a um problema nas canalizações. A autarquia está a tentar resolver, mas não deve ser este ano.
Ver comentários