Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
8

UGT “exige políticas activas de emprego”

O secretário-geral da UGT, João Proença, considerou esta segunda-feira "dramáticos" os números divulgados sobre a taxa de desemprego em Portugal e exigiu a aplicação de políticas de emprego para inverter a situação.
2 de Abril de 2012 às 17:51
João Proença lança críticas ao Governo por números do desemprego
João Proença lança críticas ao Governo por números do desemprego FOTO: Manuel de Almeida/Lusa

"É uma situação dramática que exige políticas activas de emprego", disse o sindicalista à chegada à reunião de concertação social, considerando que "o aumento do desemprego já era esperado" e por isso as medidas activas de emprego é um dos temas que constam da agenda deste encontro.

Assinalou ainda que o Governo está a tardar na aplicação das medidas acordadas no âmbito do 'Compromisso para o Crescimento, Competitividade e Emprego', assinado a 18 de Janeiro.

Criticou, nomeadamente, que o Executivo tenha anunciado "há meses" uma reestruturação dos centros de emprego, entretanto aprovada em Conselho de Ministros há pouco mais de um mês, mas que se prevê concluída só no final do ano.

Portugal chegou ao final de Fevereiro com uma taxa de desemprego de 15 por cento, uma subida de 0,2 por cento face a Janeiro e a terceira mais elevada da UE, revelou o Eurostat.

De acordo com o gabinete de estatísticas da UE, apenas Espanha (23,6 por cento) e a Grécia (21 por cento, em dados que remontam a Dezembro de 2011) se encontram em pior situação que Portugal.

Relativamente a Portugal, registou-se ainda uma subida do desemprego entre os jovens (menos de 25 anos) de 35,1 por cento em Janeiro para 35,4 por cento em Janeiro.

ugt joão proença desemprego governo políticas emprego taxa eurostat
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)