Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

UGT impõe condições para acordo

A UGT estabeleceu ontem as condições necessárias para que a central sindical faça um acordo com o Governo relativamente à revisão do Código de Trabalho.
20 de Junho de 2008 às 00:30
João Proença, da UGT
João Proença, da UGT FOTO: Pedro Catarino

Reafirmando a luta contra precariedade laboral e o reforço da negociação colectiva, a UGT garante que só assinará o acordo se o Governo desistir do despedimento por inadaptação funcional e a redução da duração máxima dos contratos a prazo para três anos. Para reduzir a precariedade laboral, a UGT defende o combate ao falso trabalho independente e a eliminação da possibilidade de serem feitos contratos a prazo.

A central sindical, dirigida por João Proença, defende ainda a melhoria da protecção social dos trabalhadores precários. O secretário-geral garante que a UGT não está "prisioneira desse possível acordo", apesar de achar necessária a revisão do Código Laboral. .

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)