Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Vendas de carro de luxo caem a ritmo inferior

As vendas de automóveis de marcas de luxo estão a cair a um ritmo inferior ao da média de todas as marcas, segundo dados divulgados esta sexta-feira pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP).
2 de Abril de 2012 às 20:52
acap, automóveis, vendas, crise, quebra, luxo
acap, automóveis, vendas, crise, quebra, luxo FOTO: Getty Images

No primeiro trimestre de 2012 venderam-se 23.511 carros ligeiros de passageiros - menos 22.066 que no mesmo período do ano passado, uma redução de 48,4 por cento.

Estas quebras são, contudo, menos expressivas entre as marcas associadas a modelos mais caros: BMW (menos 33,3 por cento), Audi (menos 23,7 por cento), Mercedes (menos 22,9 por cento) ou Volvo (menos 31,5 por cento).

Como a redução das vendas destas marcas foi muito inferior à média, a respectiva quota de mercado subiu. Em conjunto, as três marcas alemãs e a sueca representavam 15 por cento do mercado de ligeiros no primeiro trimestre de 2011; este ano, já valem 21 por cento.

Estes quatro construtores venderam pelo menos 600 veículos cada em Portugal no primeiro trimestre deste ano; para outras marcas de luxo, as variações percentuais são maiores porque o número total de veículos é muito mais reduzido.

Algumas até subiram as vendas em Portugal. Por exemplo, a Land Rover vendeu 118 viaturas este ano, contra 44 nos primeiros três meses do ano passado -- uma subida de 168 por cento. Também a Jaguar cresceu 18,2 por cento -- passou de 33 para 39 carros vendidos.


Pelo contrário, as vendas da Porsche reduziram-se 20 por cento (a marca alemã vendeu 43 carros em Portugal este ano). A Ferrari perdeu 60 por cento das vendas -- de cinco carros no primeiro trimestre de 2011 para dois este ano.

Ainda segundo a ACAP, a marca de ligeiros mais vendida em Portugal no primeiro trimestre foi a Volkswagen (2.413 carros, uma quota de mercado de 10,3 por cento), superando a Renault (2.364 veículos), líder no mesmo período de 2011.

Entre as marcas que venderam pelo menos 500 veículos, a maior descida foi a da Seat: a marca espanhola sofreu uma redução de 73,2 por cento nas suas vendas.

acap automóveis vendas crise quebra luxo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)