Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
9

Vento aumenta preço da energia

As famílias portuguesas vão pagar mais pela factura da electricidade já no próximo ano. A subida, que a Entidade Reguladora de Serviços Energéticos (ERSE) estima em 14,7 por cento, deve-se ao fim do limite máximo de aumentos fixado pela taxa de inflação e à introdução das energias renováveis, particularmente a eólica.
20 de Março de 2006 às 00:00
Os particulares vão pagar a energia mais cara
Os particulares vão pagar a energia mais cara FOTO: d.r.
Segundo Henrique Moreira, consultor da ERSE, com o desenvolvimento das energias renováveis “o Governo irá proteger as empresas para garantir a competitividade”. Neste sentido, “os custos destas energias irão recair todos para o mesmo lado, os particulares”. Aquele responsável falava à margem do Primeiro Encontro da Elecpor – Associação Portuguesa das Empresas do Sector Eléctrico.
Contudo, “o Governo pode corrigir essa transição que, até agora, parece brusca”, adverte Nascimento Baptista, director-geral da Elecpor.
No ano passado, o aumento do índice de preços foi de 2,3 por cento, valor muito diferente dos 16,5 por cento que traduzem os custos reais do sistema eléctrico. Aquela situação originou, ao longo dos anos, um défice de 475 milhões de euros, que o actual Executivo tenciona corrigir.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)