Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia

Vinho: Cooperativa de Reguengos de Monsaraz investe na Letónia

A Letónia é o mais recente mercado internacional dos vinhos da Cooperativa Agrícola de Reguengos de Monsaraz (Carmim), que pretende apostar também, a médio prazo, nas exportações para a Lituânia e Estónia, revelou esta terça-feira a empresa.
25 de Outubro de 2011 às 12:38
A Carmim deu início a uma parceria com um importador na Letónia
A Carmim deu início a uma parceria com um importador na Letónia FOTO: d.r.

 "A Carmim deu início a uma parceria com um importador na Letónia", anunciou  a empresa, sublinhando que o negócio vai ao encontro da "estratégia de penetração  em novos mercados, com especial enfoque no Leste Europeu". 

 A entrada na Letónia, além de visar a distribuição nesse mercado, realça  a cooperativa alentejana, "serve igualmente um segundo propósito, de médio  prazo, que passa pela expansão para os restantes países Bálticos, a Lituânia  e a Estónia".    

 "Estes três países apresentam uma população total combinada de cerca  de 6,5 milhões de habitantes", explica a Camim.    E, embora os países Bálticos tenham "hábitos de consumo 'per capita'  de vinho relativamente baixos, mostram já uma tendência para aumento no  consumo de vinhos, por oposição ao consumo de destilados", reforça. 

 Segundo o director-geral da Carmim, José Canita, trata-se de "mais um  marco de relevo" para a empresa, que "tem apresentado crescimentos, de ano  para ano, nos mercados externos".    

 As exportações, precisou, "duplicaram no final de 2009, relativamente  ao final de 2005, tanto em valor como em volume".   

O aumento das exportações prova ainda, de acordo com o responsável,  que "a estratégia de internacionalização" da Cooperativa Agrícola de Reguengos  de Monsaraz "é clara e sustentada". 

Com o início das exportações para a Letónia, a Carmim amplia para um  total de 29 o leque de mercados externos em que já está presente.   

 Já no início deste ano, em janeiro, a empresa passou a vender o seu  vinho Alicante Bouschet 2008 para a maior cadeia de grande distribuição  da Finlândia, a Alko, tendo entrado também na Croácia, com os vinhos Monsaraz  Tinto e Reguengos Reserva Tinto.   

Em 2010, as exportações representaram 12 por cento da facturação total  da Carmim, com 2,3 milhões de euros facturados, segundo dados da empresa  fornecidos à agência Lusa.  Fundada em 1971, a Carmim conta com quase mil associados e é a maior  adega cooperativa do país, exportando para a Europa, África, Estados Unidos  da América, América do Sul e Oriente.  

 

Vinhos mercadosLetóniaReguengos de MonsarazCarmim
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)