Barra Cofina

Correio da Manhã

Economia
5

Yazaki quer fechar unidade de Ovar

Depois da ameaça de deslocalização da produção para a Turquia e Eslováquia, a Yazaki Saltano Portugal equaciona agora o fim de toda a produção de cablagens na unidade de Ovar, que emprega actualmente 1435 trabalhadores. A vontade de encerrar tem inclusivamente uma data estabelecida – Outubro de 2006 – altura que cessam vários contratos com as marcas Toyota e Mercedes.
14 de Julho de 2005 às 00:00
Para além dos 500 trabalhadores implicados na deslocalização, o fecho afecta toda a produção
Para além dos 500 trabalhadores implicados na deslocalização, o fecho afecta toda a produção FOTO: dr
Esta informação, a que o CM teve acesso, foi dada ontem, a um grupo restrito de chefes, pela directora de produção da fábrica. “Foi a primeira vez que alguém com responsabilidades falou no encerramento da produção, apesar do assunto ter sido posto ainda no campo das hipóteses”, refere uma fonte dos trabalhadores.
O mesmo elemento acrescenta ainda que, na reunião de ontem, foi dito que “esta decisão não implica o fecho da fábrica e que estão a ser estudadas alternativas à produção”, muito embora se admita desde já que possam ocupar um número restrito de trabalhadores.
A administração da Yazaki, contactada pelo nosso jornal, “desmente em absoluto” esta informação e assegura que “se mantêm conversações com o Governo português para encontrar uma solução para a deslocalização”.
A estes novos dados, que põem em causa a presença em Portugal da multinacional nipónica, não será alheio o facto da Yazaki ter ganho um novo concurso para a produção de cablagens para a Toyota, mas que já anunciou ir ser canalizado para a fábrica na Turquia.
Entretanto, o Sindicato das Indústrias Eléctricas convocou uma greve para o próximo dia 19.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)