Correio da Manhã

Combustíveis: Bom preço é em Espanha
Foto Fotomontagem CM
Em Portugal gasóleo a 1,242 euros e sem chumbo 95 a 1,513 euros (esq.). Em Espanha gasóleo a 1,149 euros e sem chumbo 95 a 1,244 euros (dir.)
00:30
  • Partilhe
Garrafa de gás custa metade do outro lado da fronteira. Gasóleo e gasolina também são muito mais baratos

Quase 30 cêntimos era ontem a diferença do preço da gasolina entre um posto de abastecimento da Galp em Vila Real de Santo António, no Algarve, e outro, também da petrolífera nacional, em Ayamonte, Espanha. Se a diferença já era grande, com o aumento do IVA para 23% em Portugal tornou-se maior. E o mesmo se passa com as botijas de gás, que custam o dobro em território nacional.

"Normalmente só vendo 5 ou 10 euros de combustível a cada pessoa", lamenta Smith Ferreira, no posto da Galp de Vila Real de Santo António, "é o suficiente para irem até Espanha atestar", explica logo a seguir.

"Há 50 anos que existe este posto e nos últimos quatro ou cinco tem sido sempre a descer no número de clientes e na quantidade que abastecem", refere ainda Smith Ferreira.

A meio da tarde de ontem, poucos eram os automobilistas que paravam no local. E a razão estava bem à vista de todos, no placard com os preços: gasóleo 1,242 euros o litro, gasolina sem chumbo 95 a 1,513 euros/l.

A poucos quilómetros de distância, mas do outro lado da fronteira, em Ayamonte, um posto de combustível quase igual apresentava um cenário bem diferente. Os carros iam parando. Muitos de matrícula portuguesa. E em vez de pequenas quantidades, os automobilistas optavam por atestar.

PUBLICIDADE

Mais uma vez, a razão para a maior procura estava à vista de todos, no placard dos preços: gasóleo a 1,149 euros (menos 0,093 euros por litro), gasolina sem chumbo 95 a 1,244 euros (menos 0,269 euros por litro).

Nas botijas de gás a diferença ainda é maior. Enquanto em Portugal o preço (variável consoante os revendedores) ronda os 24 euros, em Espanha, no posto da Galp, custava ontem 12,80 euros. "Deve ir aumentar agora que começou um novo ano, mas até ver, o preço ainda é esse", disse ao CM o funcionário do posto de Ayamonte.

Em Espanha não há queixas por falta de clientes. E, assegura o funcionário, "são cada vez mais os portugueses, mesmo alguns que não residem muito perto da fronteira". A razão, claro, está à vista de todos.

GRANDE DISCREPÂNCIA NO VALOR DOS CARROS

PUBLICIDADE

A diferença de preços entre Portugal e Espanha nota-se também, e muito, no preço de veículos. E, mais uma vez, com larga vantagem para ‘nuestros hermanos’.

Assim, por exemplo, um topo de gama como o Audi A8, 4.2, V8, TDI, com 350 cavalos, em Portugal, segundo o site da SIVA, custa 135 520 euros. Já em Espanha o mesmo carro, de acordo com o site da AUDI espanhola, fica por 97 320 euros. No campo dos utilitários, um Renault Clio GT, 1.2, 16 V com 75 cavalos custa, em Portugal, 14 450 euros. Em Espanha fica por 10 550 euros. Isto segundo os sites da Renault nacional e espanhola, respectivamente.

PORTAGENS FICAM 2,2% MAIS CARAS

As taxas das portagens nas auto--estradas vão aumentar globalmente 2,2% este ano considerando a inflação, o aumento do IVA e os arredondamentos, anunciou o Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações.

Em comunicado, o ministério de António Mendonça refere que as taxas de portagens nas ex-Scut Costa de Prata, Norte Litoral e Grande Porto "não vão sofrer actualização tarifária em 2011", repercutindo apenas a subida da taxa do IVA de 21% para 23%.

PUBLICIDADE

Já nas restantes auto-estradas, a actualização tarifária será de 0,6%, a que acresce o aumento do IVA. "A título de exemplo, na A1, que liga Lisboa ao Porto, o aumento será de 1,27%, enquanto na A2 (Lisboa-Algarve) a subida será de 1,61% e na A3 (Porto-Valença) será de 3,73%", refere o ministério. Já nas ex--Scut a aplicação do IVA na Norte Litoral (A28) implicará um ajustamento de 1,23%, enquanto no Grande Porto (A41 e A42) não haverá alteração das taxas de portagem.

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE