Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
5

Benfica usado para queimar Moniz

Rui Pedro Soares reconhece que candidatura foi “cortina de fumo fundamental”.
20 de Fevereiro de 2010 às 00:30
José Eduardo Moniz
José Eduardo Moniz FOTO: Mariline Alves

A possiblidade de uma candidatura de José Eduardo Moniz ao Benfica foi pensada por Rui Pedro Soares, administrador da PT, para desgastar a imagem do então director-geral da TVI. As escutas anexas ao processo ‘Face Oculta’ – e que resultaram num arquivamento por parte da PGR – mostram isso mesmo. Rui Pedro Soares e Armando Vara falavam sobre a compra da TVI, a saída de José Eduardo Moniz e o afastamento de Manuela Moura Guedes. O administrador da PT disse em tom irónico: 'Nós não estamos inocentes nessa coisa do Benfica.'

Vara e Rui Pedro Soares continuam a conversa em tom aparentemente coloquial, discutindo a direcção do 4º canal. Vara quer saber o que vai acontecer a Manuela Moura Guedes, considerada um obstáculo devido ao alinhamento do ‘Jornal Nacional’. Rui Pedro Soares esclarece-o: 'Ela fica lá dentro, mas na prateleira.' Quem vai controlar a televisão/informação serão 'eles', continua Rui Pedro Soares, que diz ainda ser muito importante responder ao 'pedido' do primeiro-ministro.

A longa conversa entre Rui Pedro Soares e Vara teve lugar a 21 de Junho. Três dias antes, Moniz já anunciara que não se candidatava ao Benfica, reconhecendo no entanto que tinha recebido diversos pedidos nesse sentido.

A 23 de Junho, Vara e Rui Pedro Soares voltam a ironizar sobre a candidatura ao Benfica. E estão visivelmente satisfeitos com o negócio da compra da TVI feita no mais absoluto sigilo. Só no dia 26 é que José Sócrates, devido à intervenção de Cavaco Silva, anuncia que se opõe ao negócio. Nessa conversa, também transcrita pela Polícia Judiciária de Aveiro, Rui e Paulo Penedos concordam que só uma 'teoria da conspiração anularia a sensação de que se tratou de uma guerra entre empresas'. Paulo volta a falar da questão do Benfica e garante que mesmo 'não se tendo o gajo candidatado [Moniz] foi uma cortina de fumo fundamental'. Rui elogia as suas capacidades. 'Podemos escrever um livro e começar a ser pagos a peso de ouro.' A estratégia estava tão bem montada que até no PS 'ninguém percebeu o que se estava a passar'.

A 5 de Agosto, José Eduardo Moniz anuncia que deixa a TVI para passar para a Ongoing – e garante que o alinhamento da estação privada se irá manter. Manuela Moura Guedes ainda acreditava que voltaria à antena.

RUI PEDRO SOARES LIDEROU NEGÓCIO DE AQUISIÇÃO DA TVI

Rui Pedro Soares liderou todoo negócio de compra da TVI. Chegou a ir a Madrid falar com o patrão da Prisa e deu conta a Armando Vara de que Sócrates queria que ele estivesse três meses em Espanha após a aquisição se concretizar.

O que resulta das escutas – que para o procurador-geral da República não indiciam qualquer crime – é que o negócio estava quase a concretizar-se, e que o principal objectivo era mesmo alterar o alinhamento editorial daquele canal. Numa escuta percebe-se que Henrique Granadeiro, presidente do conselho de administração da PT, podia estar contra o negócio. 'O Henrique está contra a operação', diz Rui Pedro Soares.

'SÓCRATES SABIA HÁ DEZ MESES'

'O Público vende pouco mas faz manchetes', desabafa Rui Pedro Soares para Armando Vara. Ambos estão de acordo que o jornal então dirigido por José Manuel Fernandes é um problema, porque marca o alinhamento dos telejornais. 'Se se conseguir que deixe de fazer...', dizem. A conversa, datada de 21 de Junho, é uma das que Pinto Monteiro considerou não configurar qualquer ilícito. Aliás, o PGR vai mais longe e diz mesmo que só uma tese 'conspirativa' é que poderia deduzir haver algum plano para controlar a Comunicação Social.

Pinto Monteiro garante ainda que Sócrates não sabia do negócio da compra da TVI e que as escutas que o CM agora revela apenas mostram falta de transparência política. Mesmo a interceptação feita de uma conversa entre Vara e Rui Pedro Soares, onde o administrador da PT diz que o primeiro-ministro sabia do negócio há 10 meses.

NA REVISTA DE RUI PEDRO SOARES

Inês de Medeiros pediu um parecer à Comissão de Ética para saber se o seu cargo de deputada a limita à actividade parlamentar. Eleita nas listas dos socialistas na actual legislatura, Inês de Medeiros colabora desde 2008 com a revista ‘Relance’, propriedade de Rui Pedro Soares, ex-administrador da PT, apanhado nas escutas do processo ‘Face Oculta’.

A LISTA DE TODAS AS PESSOAS ESCUTADAS

Paulo Penedos,Assessor Jurídico da PT

Foi um dos três alvos directos das escutas. Neste caso actua como advogado ao serviço de Rui Pedro Soares.

Armando Vara, era ‘Vice’ do BCP

Aliado político e amigo de Sócrates, foi directamente alvo de escutas. Está indiciado por um crime de tráfico de influências.

Rui Pedro Soares, Administrador da PT

Peça essencial deste caso, foi o terceiro homem a ser escutado pela PJ.

Martim Figueiredo, Director do i

É referenciado no despacho do procurador-geral a falar com Penedos.

Joaquim Oliveira, Controlinveste

Vara pede-lhe para falar com os directores do JN e DN para não fazerem perguntas incómodas

J. Eduardo Moniz, ex-Homem Forte da TVI

Estava no centro do furacão, negociando a sua saída da TVI com Zeinal Bava. Acabou na Ongoing Media.

João Carlos Silva, Vogal do TagusPark

Advogado, militante do PS, ex-presidente da RTP e amigo de Vara.

Florbela , Funcionária da PT

Só está identificada pelo nome próprio no processo.

Paloma, Secretária de Polanco, na Prisa

Referida por Rui Pedro Soares em telefonemas para Madrid

Manuel Godinho, Sucateiro de Ovar

O processo anda todo à sua volta. Inicia-se de uma investigação de fraude fiscal e ganha proporções políticas inimagináveis.

Namércio Cunha, Colaborador de Manuel Godinho

Não tinha qualquer cargo na O2 (empresa de Manuel Godinho), mas está indiciado por associação criminosa.

Paulo Varela, Gestor da Visabeira

Uma das grandes empresas da região de Viseu, ligada às telecomunicações.

Maribel Rodrigues, Funcionária de Manuel Godinho

É acusada de associação criminosa, em conjunto com o sucateiro de Ovar, e está sujeita a uma caução.

José Penedos, Administrador da REN

Apanhado em conversas com o filho, o quadro da REN acaba por deixar o cargo por imposição do juiz.

João Cordeiro, não está identificado

Terá sido escutado numa conversa considerada relevante.

Lopes Barreira, Consultor

Amigo pessoal de Vara e com contactos na política era frequentemente contactado por Godinho.

Francisco C ardoso dos Reis, Presidente da CP

Foi considerado um entrave nas intenções de Manuel Godinho. Tentaram que deixasse o cargo.

Abílio Martins, Director de Comunicação da PT

Surge nas conversas com Rui Pedro Soares e Penedos a propósito da compra da TVI.

Pedro Vilas Boas, Quadro do BCP

Desconhece--se as circunstâncias em que foi apanhado nas conversas tidas como suspeitas.

Fernando SC, Administrado da PT

Fala sobre o negócio da venda da TVI. Soares Carneiro era o administrador da PT indicado pelo Estado.

Francisco Bandeira, Vice-Presidente da CGD, Administrador da PT e Presidente do BPN

É apanhado a falar com Vara em várias escutas. Falam sempre de milhões.

Marco Perestrello, Secretário de Estado da Defesa

Apanhado nas escutas com Rui Pedro Soares a propósito do negócio com Figo.

André Figueiredo, Assessor de Sócrates no PS

Surge numa das conversas que a PJ considerou relevante e mandou extrair certidões.

Vítor Baptista, não identificado

O seu nome surge no despacho do PGR mas não está identificado.

Dina Aguiar, Jornalista

Deverá ser a jornalista da RTP. Desconhece-se as circunstâncias em que foi escutada.

Sara e Diogo, não identificados

Não estão identificados e desconhece-se as circunstâncias em que foram ouvidos.

 

NOTA EDITORIAL

INTERFERIR É LEGÍTIMO?

Conhecida a argumentação do procurador--geral (PGR) para arquivar as escutas de Sócrates ficamos a saber que Pinto Monteiro considera legítimo que os políticos interfiram na alteração da linha editorial dos órgãos de Comunicação Social. E que isso não é crime.

Com esta bizarria, para não dizer pior, o PGR optou, portanto, pela interpretação mais restritiva do artigo 9º da lei 34/87, que tipifica o crime de atentado ao Estado de Direito. Ou seja, não releva uma eventual tentativa – e neste crime basta tentar – de subversão do Estado de Direito por meios não violentos. Num crime em que não existe qualquer experiência interpretativa, o procurador-geral ficou-se pela valoração implícita do cenário pior: o crime só se concretizará, eventualmente, pela violência. A sua interpretação é legítima mas com o que se vai sabendo percebe-se que a opção de tirar Sócrates do caso sobrepõe-se a tudo. Mesmo que para tal o Direito seja uma mera linha que não se ultrapassa mas se empurra para o lado.

Eduardo Dâmaso, Director-Adjunto

VARA: CORTES NA PUBLICIDADE

Questionado sobre os cortes de publicidade do BCP, nos jornais ‘Público’ ou ‘Sol’, Vara sustentou que as campanhas são adjudicadas a uma empresa de meios

JOÃO SEMEDO: INQUÉRITO

João Semedo, deputado do Bloco de Esquerda, não está esclarecido e insiste na proposta inicial do seu partido para a criação de uma comissão de inquérito

PEDRO DUARTE: INTRANQUILIDADE

Pedro Duarte, deputado do PSD, afirmou ontem que o ambiente que se vive no país em termos de liberdade de imprensa não deixa ninguém tranquilo

JOÃO OLIVEIRA: CONTRADIÇÕES

João Oliveira, do PCP, apontou várias contradições nas respostas dadas por Armando Vara, ontem, na Comissão de Ética, e entendeu que ficou muito por esclarecer.

GOVERNANTE APANHADO NAS ESCUTAS

Marcos Perestrello, um dos benjamins do Partido Socialista (PS), que ocupa actualmente o cargo de secretário de Estado da Defesa e dos Assuntos do Mar, garante que desconhecia a negociação em torno do apoio eleitoral de Luís Figo a José Sócrates e diz que a conversa que teve com Paulo Penedos, apanhada nas escutas telefónicas, está 'descontextualizada'. No entanto, o secretário de Estado de Santos Silva recusou responder às questões apresentadas pelo Correio da Manhã.

'Não correspondem aos termos da conversa e estão absolutamente descontextualizadas do conjunto de uma longa conversa mantida entre mim e o Dr. Paulo Penedos', explicou o governante num comunicado enviado às redacções pela assessoria do PS.

Nas escutas agora conhecidas, Paulo Penedos conta a Perestrello que Rui Pedro Soares, o ex-administrador da PT envolvido na polémica, 'vai para Milão encontrar-se com o Figo para com ele celebrar uma coisa um bocado pornográfica', isto é, o apoio do ex-jogador ao PS 'à razão de 250 mil euros por ano'. Na resposta, o então candidato à Câmara de Oeiras afirma que 'isso, aliás, vale muitos votos'. E acrescenta: 'Essa m... dá muitos subsídios de desemprego...' De seguida, Penedos justifica-se dizendo que 'o gajo [Figo] conhece toda a gente e mais alguma e toda a gente em quem ele tropeça, do mundo da bola, de repente estão a apoiar o PS e o Sócrates'.

No comunicado, Marcos Perestrello sublinha que 'desconhecia completamente o assunto' – até receber a chamada – e destaca que a sua opinião sobre o valor pago a Luís Figo 'é diametralmente oposta à interpretação feita pelo jornal'. Ainda assim, o governante não esclarece se o comentário que fez surgiu a título de crítica ao valor da verba negociada. Aliás, quando questionado pelo CM sobre a forma insultuosa como as suas declarações podiam ser entendidas entre os mais de 500 mil desempregados existentes no País, o gabinete do secretário de Estado da Defesa apenas respondeu que o governante 'nada tem a acrescentar ao comunicado emitido a partir da sede nacional do Partido Socialista'. Marcos Perestrello recusou-se também a responder sobre se irá retirar consequências políticas da sua conversa com Rui Pedro Soares, agora conhecida.

PERFIL

Marcos da Cunha e Lorena Perestrello de Vasconcellos nasceu a 23 de Agosto de 1971 e licenciou-se em Direito. O pai foi um sacerdote famoso da oposição republicana ao Estado Novo que trocou o sacramento pelo matrimónio. Passou pelo Parlamento como deputado eleito por Beja. O jovem socialista passou ainda pela vereação da Câmara de Lisboa e, nas últimas autárquicas, concorreu à Câmara de Oeiras. No Facebook, o sportinguista diz ser fã de Bill Clinton e Felipe González. Foi director do Centro de Arbitragem de Seguros Automóvel. Foi também secretário nacional para a Organização do PS.

'ALMA SOCIALISTA DESONRADA'

Vicente Jorge Silva, ex-deputado do PS, diz que 'nunca como agora' viu a ‘alma socialista’ 'tão perdida, penada e desonrada pelo carreirismo, pela vileza e pela falta de carácter'. Num artigo de opinião publicado no ‘Sol’ – 'PS: em busca da honra perdida' –, o antigo parlamentar recorda outro momento conturbado do PS, em 2004, com o escândalo Casa Pia, e lembra uma discussão que teve com o então deputado José Sócrates: 'Percebi o instinto autoritário de Sócrates e a sua desconfiança visceral em relação aos jornalistas – com excepção dos jornalistas alinhados e amigos'.

PORMENORES

BUSCAS

A Polícia Judiciária de Aveiro e magistrados da 9.ª Secção do DIAP de Lisboa realizaram buscas na PT e no Taguspark, na segunda-feira, na sequência das suspeitas sobre os pagamentos a Figo para apoiar Sócrates.

750 MIL EUROS

Luís Figo terá recebido 750 mil euros da Portugal Telecom depois de ter participado num pequeno-almoço com José Sócrates na véspera das eleições legislativas, em Setembro. Todo o processo foi controlado por Rui Pedro Soares.

EMPRESA

Football Dream Factory, empresa para dar a conhecer novos talentos do futebol, foi a última iniciativa empresarial de Luís Figo, instalada no Taguspark. No entanto, a actividade económica da firma é praticamente nula.

AS PERGUNTAS QUE FICARAM SEM RESPOSTA

1 - Confirma o conteúdo das escutas com Rui Pedro Soares?

2 - Considera que os termos utilizados na conversa ofendem mais de meio milhão de desempregados no País?

3 - Vai tirar consequências políticas daquelas declarações?

4 - Pretende accionar algum tipo de mecanismo legal? 

ISALTINO MORAIS PREOCUPADO

A Câmara de Oeiras está 'preocupada' com o envolvimento do Taguspark, de que é accionista, no processo ‘Face Oculta’. 'A Câmara de Oeiras teve conhecimento destas diligências através da comunicação social (...) Encaramos com preocupação este facto e aguardamos as explicações que a Comissão Executiva não deixará de prestar num curto prazo', disse ontem o presidente daquela autarquia, Isaltino Morais, confirmando que a autarquia 'é accionista de referência do Taguspark, com 18 por cento do capital, o que não lhe confere qualquer responsabilidade na gestão da empresa'.

RUI PEDRO: 'JÁ TEMOS O LUSOMUNDO TRATADO'

Em Junho, Rui Pedro Soares e Paulo Penedos davam como certa a compra da TVI pela PT e o novo director de Informação até já estava escolhido: Paulo Baldaia (director da TSF). Penedos classifica o nome como 'inatacável', lembrando que se trata de um jornalista próximo de António José Seguro (PS). Na escuta do dia 20 de Junho, Soares diz que Baldaia 'vai ser muito importante porque o João Marcelino [director do DN] é amigo do gajo', e conclui: 'Temos o Lusomundo tratado' – grupo DN, JN e TSF, cujo dono é Joaquim Oliveira, que esteve em contacto com Vara enquanto decorriam mudanças na TVI. Recorde-se que Vara foi apanhado a dizer a Oliveira que as notícias dos seus jornais sobre a saída de Moura Guedes da TVI iam 'dar mau resultado'. O patrão da Controlinveste disse-lhe então que já tinha falado com os directores 'para terem atenção'. O CM tentou, sem sucesso, contactar os visados.

JORGE MIRANDA: EXCESSOS

O constitucionalista Jorge Miranda entende que há um 'excesso de protagonismo' de dirigentes dos sindicatos de Justiça, bem como do presidente do STJ e PGR

TOMATI: TRANSPARÊNCIA

O presidente do Taguspark, Américo Tomati, garantiu ontem que todos os seus actos de gestão são 'transparentes' e recusou comentar processos judiciais

LUÍS FIGO: QUEIXA NA ERC

Luís Figo voltou a negar ter recebido contrapartidas da PT ou do Taguspark e avançou que vai fazer uma participação à Entidade Reguladora da Comunicação Social

JERÓNIMO: APURAR A VERDADE

O líder do PCP, Jerónimo de Sousa, diz que a declaração do primeiro-ministro 'foi uma afirmação do afirmado' e que se impõe o apuramento da verdade, 'para bem de todos'

PAULO BALDAIA: DESMENTE

Paulo Baldaia, director da TSF, escreveu ontem um e-mail interno a desmentir as notícias do caso ‘Face Oculta’: 'Nunca estive para ir para a TVI e mal conheço Rui Pedro Soares '

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)