Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
4

Coelho lidera nas escolas

Construtora dirigida pelo ex-ministro socialista já facturou mais de 118 milhões na renovação do parque escola.
10 de Outubro de 2010 às 00:30
Coelho lidera nas escolas
Coelho lidera nas escolas FOTO: Duarte Roriz

A Fase 3 do Programa de Modernização das Escolas Secundárias acaba de adjudicar empreitadas de remodelação de 17 escolas, no valor de 223 milhões de euros. A Mota-Engil foi até agora a construtora que mais empreitadas arrebatou.

Nas fases anteriores, a empresa, que tem o ex-ministro socialista Jorge Coelho como presidente da comissão executiva, efectuou obras de remodelação em 11 escolas, no valor de 118,3 milhões de euros, cerca de 10 por cento do total. Na altura, os partidos da oposição insurgiram-se contra a atribuição das empreitadas a um número restrito de construtoras.

Apesar de ter agora (na Fase 3) perdido empreitadas nas escolas, a Mota-Engil continua a liderar o ranking das construtoras que mais facturaram em obras nas escolas (ver gráfico).

Sintra Nunes, presidente da Parque Escolar EPE, empresa criada pelo Governo socialista para gerir a reabilitação das escolas, afirmou ao CM que o critério decisivo na atribuição das empreitadas é o preço. "Optámos por fazer concurso público com prévia qualificação. Primeiro analisamos o currículo da empresa, o ratio financeiro, e, depois de estarem qualificadas, o factor decisivo é o preço mais baixo", disse Sintra Nunes, acrescentando: "A Mota-Engil concorreu como as outras empresas. Na Fase 2 foi só a décima com mais obras, mas tinha ficado com um lote grande na Fase 1."

Entre as empresas com mais adjudicações, a Novopca e a Teixeira Duarte foram as que agora ganharam concursos, aproximando-se assim dos valores facturados pela Mota-Engil.

PROJECTOS DE ARQUITECTURA VALEM MILHÕES

Também no que toca aos projectos de arquitectura tem havido polémica, uma vez que alguns gabinetes têm arrecadado mais empreitadas. O gabinete de Carlos Prata lidera destacado o ranking, com projectos em 11 escolas, no valor de 2,3 milhões de euros, seguido de Camilo Cortesão (1,5 milhões em 8 escolas) e Bak Gordon (1,2 milhões em 6 escolas).

Os projectos eram entregues aos gabinetes por ajuste directo, mas a controvérsia fez com que a partir do início do ano passasse a haver concurso público. E foi decidido não atribuir mais de três projectos por fase a cada gabinete.

MAIS 58 PROJECTOS ESTE ANO

A Parque Escolar pretende lançar mais 58 empreitadas de remodelação em escolas, relativas à fase 3 do programa de modernização, ainda durante este ano. Juntando as 17 escolas cuja remodelação foi adjudicada dia 10 de Setembro, representa um total de 75 estabelecimentos. De acordo com a Parque Escolar, a fase 3 prevê obras num total de "100 escolas", calculando--se "o arranque das restantes intervenções até Abril de 2011".

Destas últimas 17 escolas adjudicadas, sete são na região norte (Guimarães, Famalicão, Viana do Castelo, Vila Verde, Trofa, Gondomar e Porto), duas no centro (Estarreja e Sever do Vouga), quatro na região de Lisboa (Monte da Caparica, Seixal, Mem Martins e Torres Vedras) e outras quatro no Algarve (Faro, Vila Real de Santo. António, Lagos e Portimão).

Os trabalhos vão decorrer sem que as aulas sejam interrompidas, prevendo a Parque Escolar que possam abranger cerca de 130 mil alunos, 15 mil professores e 1,6 milhões de metros quadrados de área bruta de construção.

O programa de modernização das escolas secundárias foi lançado em 2007 e abrange 332 escolas até 2015. O volume estimado de investimento é da ordem dos 2,5 mil milhões de euros, dos quais cerca de mil milhões já foram realizados até ao momento.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)