Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
9

Dispara na cara da mulher

Florbela está internada em coma induzido no Hospital Garcia de Orta, em Almada.
5 de Julho de 2010 às 00:30
Cerca das 23h00, Eduardo apanhou a ex-companheira atrás do restaurante, discutiu com ela e disparou
Cerca das 23h00, Eduardo apanhou a ex-companheira atrás do restaurante, discutiu com ela e disparou FOTO: Vasco Neves

Duas mulheres estão entre a vida e a morte depois de os companheiros com quem viviam as terem tentado matar. O último caso ocorreu anteontem à noite, quando Florbela Pinto, residente na Charneca da Caparica, foi baleada na face pelo ex-companheiro, que agora é procurado pelas autoridades. Está em coma induzido no Hospital Garcia de Orta, em Almada, segundo familiares. Já na quinta-feira, uma outra mulher, grávida de três meses, foi violentamente espancada pelo companheiro e obrigada a inalar éter, em Santo dos Cavaleiros, Loures. Está em estado grave no Hospital de Santa Maria, em Lisboa (ver caixa).

Há duas semanas que Eduardo Francisco, ex-fuzileiro, descobriu que a mulher, de quem estava separado há cerca de dois meses, trabalhava no restaurante Dragão Vermelho, na Costa de Caparica. Anteontem à noite, depois de a mulher sair do trabalho, cerca das 23h00, apanhou-a nas traseiras do restaurante, discutiu com ela e no fim disparou um tiro na face da mulher, que tem cerca de 40 anos. Florbela ficou estendida na areia enquanto Eduardo fugia para casa dos pais, onde vivia num anexo, na rua de Quiloa, na Cova da Piedade, em Almada, e onde passou a noite, segundo o pai, Diamantino Francisco.

Ontem, PSP, GNR e Polícia Judiciária procuravam o homem na Cova da Piedade e na Costa de Caparica, para onde disse ir, aos pais, dar um mergulho. À hora de fecho desta edição continuava fugido e, temia a polícia, armado.

Segundo contou ao CM uma amiga, Florbela tem três filhas, uma das quais ainda menor, e vivia com duas delas, sem Eduardo saber onde, pois já a tinha agredido antes. 'Houve uma vez em que ele lhe partiu os dentes, mas ela não apresentou queixa', contou ao CM a mesma testemunha.

'ELE FOI DAR UM MERGULHO'

De acordo com o que o pai do agressor disse ao CM, Eduardo foi passar a noite a casa e saiu de manhã. 'Ele foi para a Costa de Caparica dar um mergulho', disse naturalmente Diamantino Francisco , que sabia o que o filho tinha feito.

Segundo alguns vizinhos, o idoso costumava discutir com frequência com o filho, que ali estava a morar desde a separação de Florbela. Um outro vizinho comentava que Eduardo tinha partido os móveis de casa depois de suspeitar que a antiga companheira estava com outro homem. Uma amiga da vítima, no entanto, refere que o ex-fuzileiro é 'obsessivo' e, nas últimas duas semanas, passou todo o tempo 'a vigiar' Florbela na Costa de Caparica, onde trabalhava no Dragão Vermelho. 'Ele nunca aceitou a separação e era muito violento', refere a mesma fonte.

CAÇA AO HOMEM

Foi cerca das 15h00, no momento em que o CM falava com os pais, que vários elementos da Equipa de Intervenção Rápida da PSP cercaram o bairro que circunda a rua de Quiloa, na Cova da Piedade.

SAIBA MAIS

AMEAÇAS POR TELEMÓVEL

Segundo uma amiga, Eduardo enviava com frequência mensagens ameaçadoras a Florbela.

6

é o número de mulheres mortas este ano às mãos dos maridos ou antigos companheiros que o ‘CM’ já noticiou.

26

é o número de mulheres assassinadas até Novembro de 2009, segundo dados da União de Mulheres Alternativa e Resposta.

BEBE ANTES DE TIRAR

Eduardo bebeu duas cervejas sem álcool no Dragão Vermelho pouco antes de atirar.

OBRIGA GRÁVIDA A INALAR ÉTER

‘Ana’, de 29 anos, já estava a dormir quando o companheiro entrou em casa, na quinta-feira passada, em Santo António dos Cavaleiros, Loures. Pouco depois iniciava-se uma violenta discussão. Grávida de três meses, ‘Ana’ acabou por ser agredida a soco e pontapé. Não satisfeito, o agressor, de 32 anos, colocou éter num guardanapo e obrigou-a a inalar o líquido anestésico.

A mulher está internada no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, em risco de perder o bebé. Quanto ao agressor, continua em liberdade. Foi apenas identificado pela PSP e posto em liberdade por falta de flagrante delito.

O estado da vítima é reservado. Na quinta-feira à noite, o INEM esteve no local. Foi uma das vizinhas que alertou as autoridades.

De referir que as águas romperam como consequência de a grávida ter inalado o éter. De acordo com fonte médica do Hospital de Santa Maria, 'há um risco muito grande de perder o bebé'. Ao que o CM apurou, o agressor é já conhecido das autoridades pelo crime de violência doméstica sobre esta e outras mulheres. A vítima já tinha inclusive recebido assistência médica por outras agressões em casa após discussões graves.

NOTAS

ALMADA: BANCÁRIA ABATIDA

Em Janeiro, Luísa Travanca, uma bancária de 42 anos, foi abatida pelo ex-namorado, com dois tiros em frente aos três filhos menores. Agressor de 51 anos tentou suicidar-se após o crime

BRAGA: MATA POR CIÚMES

Sérgio Estourãos não aguentou os ciúmes e matou a mulher e a filha de dez anos com várias facadas, em Maio deste ano, em Braga. Depois desferiu dez facadas nele mas sobreviveu

SEIXAL: ASSASSINA NAMORADA

Um homem de 31 anos matou a namorada com um tiro de revólver na cabeça, em Janeiro, no Seixal. Discussões entre o casal eram uma constante. Agressor suicidou-se de seguida

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)