Esquerda aprova Cavaco

Um ano após ter sido eleito Presidente da República, Cavaco Silva tornou-se o político português mais popular, especialmente entre o eleitorado do PS.
22.01.07
  • partilhe
  • 0
  • +
Esquerda aprova Cavaco
Eleitorado da Esquerda está a gostar da prestação de Cavaco Silva Foto Andre Kosters, Lusa
De acordo com uma sondagem CM/Aximage, a maioria dos portugueses, 59,2 por cento, considera que o Chefe de Estado tem actuado bem, enquanto apenas 8,4 por cento afirma que esteve mal. Feitas as médias, entre 0 e 20, Cavaco Silva recebeu dos portugueses um 15.
Quem mais apreciou a actuação do Presidente da República foi mesmo o eleitorado do PS, com 67,2 por cento dos inquiridos que votaram no partido nas últimas Legislativas a considerar que Cavaco Silva está a ter uma boa prestação.
A popularidade de Cavaco Silva é, aliás, acentuada no eleitorado da Esquerda. Se 66,4 por cento dos eleitores do PSD está a gostar da actuação de Cavaco Silva, a maioria do eleitorado do BE (60,5 por cento) e grande parte dos eleitores da CDU (40 por cento) também estão a apreciar a prestação do Presidente da República.
Já o eleitorado do CDS-PP, embora a maioria, 48,3 por cento, goste da performance do Chefe de Estado, é também quem mais critica a actuação de Cavaco Silva: 16 por cento acha que está a agir mal.
Mas entre quem gosta e quem critica a actuação do Presidente da República há sempre quem seja mais ponderado, por isso 15,8 por cento dos inquiridos considera que Cavaco Silva está: “Assim, assim.”
GOVERNO DESILUDE
E se Cavaco Silva, que faz hoje um ano que venceu as eleições presidenciais, se tornou o político mais popular, já o Governo não está a conquistar tanta confiança dos portugueses. Na sondagem, realizada entre os dias 7 e 9 de Janeiro, 43,2 por cento dos inquiridos disse que o Executivo de José Sócrates está a governar pior do que esperava, contra apenas 20,4 por cento que considerou que está a superar as suas expectativas. Já 30,7 por cento diz que o Governo está a actuar “igual ao que esperava”.
José Sócrates e os restantes membros do Governo iniciam assim o ano de 2007 com uma nota negativa dos portugueses. Uma posição reforçada com o facto de as intenções de voto no PS caírem de 40,5 por cento, registados em Dezembro de 2006, para 38,9 por cento nesta sondagem. No total, o PS perdeu 1,6 pontos percentuais, depois de ter alcançado o melhor resultado do ano passado. Mesmo assim, o PS mantém-se com uma confortável liderança, com o PSD a obter apenas 28,4 por cento das intenções de voto. Apesar da descida dos socialistas, os democratas-cristãos continuam assim a perder nas intenções de voto, numa queda continuada desde Fevereiro do ano passado, em que alcançaram 34,9 por cento das intenções de voto. As subidas só foram registadas pelos pequenos partidos. A coligação CDU foi quem mais subiu, ao passar de 7,1 para 8,2 por cento. Já o BE, passou dos 3,9 para os 4,9 por cento, enquanto o CDS-PP subiu de 3,0 para 3,4 por cento.
SÓCRATES TEM NEGATIVA
Os portugueses atribuíram à prestação de José Sócrates apenas um 9,7, numa escala de 0 a 20. Mas foi Marques Mendes e Ribeiro e Castro os únicos líderes partidários a ter uma nota negativa dentro do próprio eleitorado. Empatados com um 6,9 na média final, Marques Mendes recebeu um 9,8 dos seus eleitores, enquanto Ribeiro e Castro um 7,7. A melhor nota, 11,4, foi atribuída a Francisco Louçã, do BE. Já Jerónimo de Sousa, do PCP, teve 10,2.
TEIXEIRA ESTÁ NA FRENTE
O ministro das Finanças, Teixeira dos Santos, é o membro do Governo mais popular pela sexta vez consecutiva, tendo mesmo atingido a nota máxima desde que iniciou funções: 12,1. Já Correia de Campos, teve a pior nota de sempre: 7,4. Em segundo lugar, dos impopulares, ficou a ministra da Educação, com 8,8.
SONDAGEM: AVALIAÇÃO DA ACTUAÇÃO DE CAVACO SILVA (Janeiro de 1007)
Bem: 59,2%
Mal: 8,4%
Assim-assim: 15,8%
Sem opinião: 16,6%
AVALIAÇÃO DE CAVACO POR VOTO LEGISLATIVO
PS
Bem: 67,2%
Mal: 6,8%
Assim-assim: 15,4%
Sem opinião: 10,6%
PSD
Bem: 66,4%
Mal: 8,1%
Assim-assim: 14,8%
Sem opinião: 10,7%
CDU
Bem: 40%
Mal: 15,7%
Assim-assim: 27,3%
Sem opinião: 17%
CDS-PP
Bem: 48,3%
Mal: 16%
Assim-assim: 22,3%
Sem opinião: 13,4%
BE
Bem: 60,5%
Mal: 5,3%
Assim-assim: 25,1%
Sem opinião: 9,1%
LÍDERES PARTIDÁRIOS
Francisco Louçã (BE): 11,4
Jerónimo de Sousa (PCP): 10,2
José Sócrates (PS): 9,7
Ribeiro e Castro (CDS-PP): 6,9
Marques Mendes (PSD): 6,9
MINISTROS MAIS POPULARES (Janeiro de 2007)
Teixeira dos Santos (Finanças e Administração Pública): 11,7 (Dez 2006) / 12,1 (Janeiro 2007)
António Costa (Administração Interna): 10,9 (Dez 2006) / 10,8 (Janeiro 2007)
Alberto Costa (Justiça): 10,3 (Dez 2006) / 10,6 (Janeiro 2007)
Luís Amado (Negócios Estrangeiros): 10,4 (Dez 2006) / 10,2 (Janeiro 2007)
MINISTROS MENOS POPULARES (Janeiro de 2007)
António Correia de Campos (Saúde): 8,0 (Dez 2006) / 7,4 (Janeiro 2007)
Maria de Lurdes Rodrigues (Educação): 8,7 (Dez 2006) / 8,8 (Janeiro 2007)
FICHA TÉCNICA DA SONDAGEM
OBJECTIVO: Intenção de Voto; Expectativas do Governo; Avaliação dos líderes partidários; Popularidade dos ministros; Avaliação da actuação de Cavaco Silva na Presidência da República.
UNIVERSO: Indivíduos inscritos nos cadernos eleitorais em Portugal em lares com telefone fixo.
AMOSTRA: Aleatória estratificada por região, sexo, idade, actividade, instrução e voto legislativo, polietápica e representativa do universo, com 550 entrevistas efectivas (294 a mulheres).
PROPORCIONALIDADE: A proporcionalidade pelas variáveis de estratificação é obtida com reequilibragem amostral.
TÉCNICA: Entrevista telefónica C.A.T.I. (‘computer assisted telephone interview’).
TRABALHO DE CAMPO: Decorreu entre os dias 7 e 9 de Janeiro de 2007.
TAXA DE RESPOSTA: 80,5%. Desvio padrão máximo de 0,021.
RESPONSABILIDADE DO ESTUDO: Aximage Comunicação e Imagem Lda., sob a direcção técnica de Jorge de Sá e João Queiroz.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!