Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
1

Estagiários desesperam por dinheiro

Quando chega o final do mês, Manuel (nome fictício) só tem dinheiro "para comer sandes". Colocado no Algarve, a centenas de quilómetros da mulher e dos filhos, tal como 900 outros estagiários da GNR, espera desde Setembro que no vencimento seja incluído o subsídio de escala e alimentação.
3 de Abril de 2009 às 02:12
Além da falta de dinheiro, os estagiários ainda não têm colocação
Além da falta de dinheiro, os estagiários ainda não têm colocação FOTO: Nuno André Ferreira

'São cerca de 200 euros que não têm sido pagos', explicou ao CM José Alho, da Associação Sócio-Profissional Independente da Guarda (ASPIG). 'Os jovens terminaram o estágio em Setembro e deviam receber essas verbas mensalmente', continua o dirigente sindical. 'Há casos de militares a passarem por grandes dificuldades.'

A juntar a este problema, os estagiários estão, também desde Setembro, a aguardar por colocação definitiva. Em muitos casos afastados da família, 'não sabem se devem dizer à mulher e aos filhos para se mudarem para onde continuam a prestar serviço. E até já houve divórcios', diz ainda José Alho, para quem 'a situação provoca grande desmotivação nos jovens logo no início da carreira'.

Os GNR têm um vencimento base ilíquido de 740 €, a que se junta o subsídio de alimentação (até 92 €), o de escala (de 80 € a 120 €) e o de patrulha (60 €). Apenas este último tem sido pago.

Ao CM, fonte oficial do comando da GNR garantiu que 'tudo será pago com retroactivos no final de Abril'. O fim do mês é também o prazo que o comando anuncia para as colocações. 'A reestruturação da GNR provocou alguns atrasos mas tudo está a ser feito para que se cumpra o prazo', referiu fonte.

ATRASOS NAS GRATIFICAÇÕES

Pelo menos quatro serviços gratificados feitos pela GNR no Autódromo Internacional do Algarve, desde a sua abertura em Novembro, ainda não foram pagos, afectando centenas de militares. fonte oficial do Comando-Geral da GNR alega que a entidade contratante dos serviços 'ainda não pagou à GNR e que por isso os militares não podem receber'.

'É UM MAU EXEMPLO' (José Manageiro, Associação dos Profissionais da Guarda)

Correio da Manhã – Como vê o atraso no pagamento dos subsídios aos estagiários?

José Manageiro – É um mau exemplo que a GNR está a dar. E é o primeiro que os jovens que abraçam a carreira recebem.

– Influencia o desempenho dos militares?

– Aos guardas exige-se um desempenho de qualidade. Com esta situação, em que são confrontados com um incumprimento, podem ficar afectados.

– E o atraso nos gratificados?

– Independentemente do atraso no pagamento por parte do contratante, os militares são obrigados a prestar os gratificados pela própria Guarda e, por isso, deveriam ser logo remunerados.

TRÂNSITO

FALHAS

A falta de preparação de alguns militares em matéria de trânsito está a provocar 'grandes falhas' no levantamento dos autos, acusam os patrulheiros da extinta Brigada de Trânsito.

PETIÇÃO

A petição entregue na AR para exigir a integração dos ex-BT na Unidade Nacional de Trânsito está a ser analisada por uma comissão parlamentar.

GREVE

A adesão à greve às multas, iniciada há três meses pelos ex-BT, ronda os 75%.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)