Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
4

ISEG pondera queixa

Declarações falsas sobre conclusão de licenciatura levadas ao MP.
2 de Abril de 2011 às 00:30
Marcos Baptista foi nomeado pelo amigo Paulo Campos
Marcos Baptista foi nomeado pelo amigo Paulo Campos FOTO: Jorge Paula

Marcos Baptista, administrador dos CTT, nomeado em 2005 pelo secretário de Estado Paulo Campos, terá falsificado as habilitações académicas ao apresentar-se como licenciado pelo ISEG – Instituto Superior de Economia e Gestão. O caso pode chegar ao Ministério Público (MP), uma vez que a instituição "pensa comunicar ao MP a veracidade dos factos", disse ao CM o vice-presidente do ISEG, Silva Ribeiro, que confirmou que o administrador não concluiu a licenciatura.

Segundo responsável, "não está em questão ele não ser licenciado, porque um administrador até pode ser analfabeto, mas ter prestado declarações falsas". Silva Ribeiro adianta ainda que ontem Baptista se deslocou à escola para pedir a avaliação curricular, onde foi informado da não conclusão do curso, iniciado nos anos 90. Face às dúvidas surgidas, Baptista pediu a suspensão do mandato na empresa, sem direito a vencimento que, em 2009, se terá fixado nos 257 mil euros. No comunicado, datado de quinta-feira, Baptista aponta "razões do foro pessoal", acrescentando: "Sempre estive convencido de que o meu percurso académico com 8 anos de frequência universitária e elevado número de cadeiras concluídas corresponde a um curso superior à luz das equivalências automáticas do processo de Bolonha."

PERFIL

Marcos Baptista foi nomeado para os CTT em 2005, pelo secretário de Estado Paulo Campos, seu ex-sócio na empresa de produção de espectáculos Puro Prazer. Foi também administrador da Águas de Portugal.

MARCOS BAPTISTA CTT ISEG PAULO CAMPOS GOVERNO SECRETÁRIO DE ESTADO QUEIXA
Ver comentários