Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
4

Jardim manda facturas ao BCP

Ex-presidente do Millennium envia para o banco os recibos da Via Verde para pagamento e diz que é a instituição que está em incumprimento.
6 de Junho de 2010 às 00:30
Jardim Gonçalves quer o banco a pagar-lhe o transporte
Jardim Gonçalves quer o banco a pagar-lhe o transporte FOTO: Lusa

O ex-presidente do Banco Comercial Português (BCP) Jorge Jardim Gonçalves enviou várias facturas de Via Verde para o banco pagar. Segundo apurou o Correio da Manhã junto daquela instituição financeira, os recibos não foram nem serão pagos. Numa entrevista dada ao semanário ‘Expresso’ o ex-homem forte e fundador do BCP diz que 'desde a fundação do banco que o transporte era por conta do banco', e acrescenta, 'o banco provisionou o necessário para que eu pudesse manter as viagens que rotineiramente fazia antes. Neste momento eu uso essa prerrogativa, mas o banco não está a pagar, estou eu a pagar'.

Jardim Gonçalves aufere um rendimento mensal de 175 mil euros (75 mil a título de reforma e 100 mil que derivam de um seguro complementar feito pelo Millennium).

Contactadas fontes próximas de Jardim Gonçalves, estas adiantaram ao CM que 'quando o engenheiro Jardim Gonçalves se reformou, em 2005, ficaram consagradas uma série de cláusulas que foram retiradas pelo actual Conselho de Remunerações. Este é um organismo que não tem poder para mexer nas regras que regem a atribuição de reformas no BCP. Se as facturas não fossem enviadas, seria aceitar uma situação que é irregular.'

Na entrevista Jardim Gonçalves ataca a actual administração, em particular Joe Berardo, ao dizer que o presidente do Conselho de Remunerações quer alterar os benefícios aos ex-administradores para os colocar como resultados do BCP.

CARLOS COSTA E AS OFFSHORES

Na entrevista ao ‘Expresso’, Jardim Gonçalves diz que Carlos Costa (que vai tomar posse como governador do Banco de Portugal amanhã) interveio na constituição de várias sociedades offshore dentro do BCP.

O futuro governador era quadro do Banco Português do Atlântico (BPA) e transitou para o BCP quando este adquiriu o BPA. Carlos Costa foi director do BCP até 2007 (antes de ingressar na Caixa Geral de Depósitos) e tinha com um dos seus pelouros a área internacional. Dentro das suas competências assinou, com outros directores e administradores, a constituição de várias offshores. Aquele responsável tinha como administrador directo Christopher de Beck, também acusado pelo Banco de Portugal, de quem foi testemunha abonatória em todo este processo.

SAIBA MAIS

JUNHO DE 1985

Em Junho de 1985, foi criado o Banco Comercial Português, o primeiro banco comercial privado constituído após o início do processo de liberalização do sistema financeiro.

96,4

milhões de euros foi o resultado líquido do Millennium BCP no primeiro trimestre do ano.

22 324

é o número actual de colaboradores do Grupo Millennium BCP a trabalhar em Portugal e no estrangeiro.

LIVRO DE JARDIM

Em 2008, Jorge Jardim Gonçalves decidiu escrever um livro onde reúne todas as cartas que escreveu aos accionistas de 1985 a 2007. Nessa obra o ex-presidente considera 'terrível' a missiva que escreveu em Julho de 2007.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)