Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
3

Jesus perde jóias

Filipe Vieira mantém confiança em Jorge Jesus apesar de haver notáveis a exigirem o despedimento do técnico.
26 de Novembro de 2010 às 00:30
Jorge Jesus está a ser criticado no Benfica
Jorge Jesus está a ser criticado no Benfica FOTO: Fernando Veludo/Lusa

Fábio Coentrão e David Luiz têm a porta de saída do Benfica aberta, já em Janeiro, caso cheguem à Luz propostas na ordem dos 30 milhões, embora possam ser negociados por verbas mais baixas, tendo em conta a eliminação da Liga dos Campeões.

Antes da derrota (0-3) diante do Hapoel, Luís Filipe Vieira estava decidido a libertar as jóias da coroa só no final da época – por montantes nunca inferiores a 35 milhões, como o CM noticiou – mas a saída precoce da montra europeia pode levá-lo a mudar de ideias. No Verão, o Benfica chegou a ter na mesa uma proposta de 32 milhões por David Luiz (Man. City) e 20 milhões por Coentrão (Bayern Munique). Recusou ambas, porque Vieira acreditava que antes do Natal a equipa de Jorge Jesus estaria nos oitavos-de-final da Champions e a lutar taco a taco com o FC Porto pela liderança na Liga. Como tais objectivos não se cumpriram, a irredutibilidade em não vender na reabertura do mercado está cada vez mais distante, de acordo com fontes contactadas. E Vieira sabe também que se não vender já, os jogadores arriscam chegar ao final da temporada a valer metade do que valem agora.

Já em relação a Jorge Jesus, tudo indica que, por enquanto, não será despedido. Contudo, diversos dirigentes e notáveis do clube já pediram a cabeça do técnico, várias vezes. Vieira, no entanto, tem tido força suficiente para aguentar as pressões. Lembra que Jesus ganhou a Liga na época passada e vinca que o despedimento custaria perto de cinco milhões de euros. Quanto a reforços em Janeiro, o presidente dos encarnados está inclinado a fechar a torneira aos pedidos de Jesus. "Apesar do que tem acontecido, Filipe Vieira continua a acreditar no valor dos actuais jogadores", disse uma fonte das águias ao CM. Porém, o avançado Funes Mori, do River Plate, pode aterrar na Portela em Dezembro, desde que o Benfica apenas pague os ordenados.

BUROCRACIA LEVA A ATRASO NA PARTIDA

A comitiva encarnada esteve retida no aeroporto de Telavive na madrugada de ontem durante três horas. A revista pormenorizada das bagagens atrasou todo o processo de embarque, que terminou numa altura em que o espaço aéreo israelita já se encontrava encerrado.

Os jogadores acabaram por matar a fome com hambúrgueres do McDonald’s do aeroporto. O avião que transportou a comitiva aterrou na Portela pouco depois das 9h00, numa manhã fria que se tornou gélida com a recepção de um grupo de adeptos.

COMITIVA VAIADA NO AEROPORTO

A comitiva do Benfica que viajou desde Telavive foi ontem recebida com vaias e insultos no aeroporto da Portela. "Vocês são uma vergonha" eram os gritos de mais de uma dezena de adeptos que pediam justificações a técnico, jogadores e ao presidente Luís Filipe Vieira. Os atletas, de semblante carregado, não reagiram e, rodeados de forte escolta policial, entraram no autocarro sem falar aos media. O capitão Nuno Gomes chegou mesmo a afastar os microfones quando os jornalistas tentavam falar com os outros jogadores.

AMEAÇAS DA CLAQUE PREOCUPAM PLANTEL

"Se não passarem à próxima fase da Champions voltamos aqui [Seixal] e partimos esta m.... toda." Esta foi uma das ameaças do grupo de 200 adeptos que no passado dia 13 de Novembro invadiu o treino do Benfica e que está a preocupar alguns dos jogadores da equipa orientada por Jorge Jesus, apurou o CM.

Alguns atletas ficaram com receio depois da abordagem de um grupo de adeptos, na maioria pertencentes à claque dos No Name Boys.

Os jogadores estão receosos de represálias por parte dos mais radicais depois do afastamento da equipa da Liga dos Campeões. A claque encarnada, ao que o CM conseguiu apurar, está mesmo a ponderar nova ‘visita’ ao Seixal para pedir explicações pelo mau resultado da equipa em Telavive, diante do Hapoel (0-3).

Jorge Jesus e David Luiz são os mais visados pela grande maioria dos sócios, descontentes com as opções do técnico – não entendem por que não joga Nuno Gomes – e pelo sub-rendimento de grande parte do plantel campeão na época passada.

A claque vai mostrar o seu descontentamento no jogo de domingo (18h15, Sport TV1), em Aveiro, diante do Beira-Mar, e na jornada seguinte, na Luz, com os algarvios do Olhanense.

benfica craques jorge jesus
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)