Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
7

Motorista proibido de falar com família de Sócrates

Além da prisão domiciliária, João Perna não pode falar com família de Sócrates e Santos Silva.
Eduardo Dâmaso(eduardodamaso@sabado.cofina.pt), Nuno de Sousa Moreira e Tânia Laranjo 24 de Dezembro de 2014 às 01:00
O ex-motorista esteve preso durante mais de trinta dias
O ex-motorista esteve preso durante mais de trinta dias FOTO: Bruno Colaço

Carlos Alexandre proibiu João Perna de contactar os familiares de José Sócrates e também do empresário Carlos Santos Silva. Estas são as medidas acessórias à prisão domiciliária, ontem aplicada, e que na opinião do juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal fazem diminuir os pressupostos que determinaram a prisão preventiva. João Perna está limitado à sua habitação e, para já, continua indiciado pelos crimes de fraude fiscal e branqueamento de capitais. Responde ainda por um crime de posse ilegal de arma, mas esse é substituído por multa.

O recurso aos indícios do crime vai seguir na próxima sexta-feira para a Relação de Lisboa, mas para já João Perna mostra-se satisfeito. Conseguiu em tempo recorde o que julgava impossível: sair antes do Natal, depois de ter sido ouvido pelo procurador na última quinta-feira.

João Perna foi "premiado" pela colaboração. O motorista mudou de advogado – e também de estratégia – e está disposto a colaborar com a investigação. Assume o transporte de "encomendas" entre Carlos Santos Silva e José Sócrates, recusa apenas que soubesse tratar-se de dinheiro. Garante que agia no cumprimento de funções, o seu patrão era José Sócrates e a entrega dos envelopes era vista como normal.

O facto de João Perna ter dado por terminado o contrato com José Sócrates também terá sido determinante para que o juiz entendesse que os pressupostos da prisão estavam diminuídos. O risco de continuação da atividade criminosa – mesmo que se alterassem as situações processuais – ficava diminuído.

João Perna chegou ontem pelas 17h40 à sua residência, em Samouco, no concelho de Alcochete. Era visível um sorriso no rosto, em contraste com as lágrimas que marcaram a última saída do Tribunal Central de Instrução Criminal, quando soube que ficava em prisão preventiva.

Para trás fica também a cadeia anexa à PJ, onde esteve durante mais de um mês – cerca de duas semanas na mesma cela que Carlos Santos Silva.

É no Samouco que o ex-motorista de José Sócrates vai permanecer em prisão domiciliária sob vigilância eletrónica. Não pode ausentar-se sem autorização do juiz e qualquer quebra das limitações pode determinar que regresse para a cadeia. Designadamente, pode valer-lhe a prisão qualquer contacto com familiares de Sócrates ou de Carlos Santos Silva. O juiz quer evitar que ceda a pressões.

Investigação visita agências de viagens

O Ministério Público e os inspetores da Autoridade Tributária têm feito buscas a agências de viagens e editoras de livros. O procurador que dirige a investigação, Rosário Teixeira, assumiu essas diligências de recolha de prova no parecer que fez sobre o pedido de uma entrevista a Sócrates por um jornal. Rosário Teixeira admitiu também que a investigação está a trabalhar a recolha de prova sobre um contrato de arrendamento provavelmente forjado e um outro, de prestação de serviços à empresa Dynamicspharma, propriedade de Joaquim Lalanda de Castro, a que não corresponderá uma efetiva prestação de serviços.

Rosário Teixeira alegou e Carlos Alexandre concordou que uma entrevista poderia condicionar e perturbar este trabalho da investigação.

Entretanto, Eduardo Ferro Rodrigues, líder parlamentar do PS, foi a única visita do dia de ontem no Estabelecimento Prisional de Évora para José Sócrates. O antigo ministro do Governo de António Guterres e ex-secretário-geral socialista chegou à cadeia alentejana cerca das 15h30 e permaneceu mais de uma hora no seu interior. Nem à entrada, nem à saída quis comentar a sua presença naquele local.

"Não respondo a nenhuma questão nem faço qualquer comentários. Votos de boas-festas para todos" foram as únicas palavras dirigidas por Ferro aos jornalistas.

sócrates juiz contactos joão perna domiciliária
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)