Mais 256 reformas milionárias em 2007

O número de beneficiários da Caixa Geral de Aposentações (CGA) com pensões mensais acima de quatro mil euros mantém um ritmo de crescimento imparável: só este ano reformaram-se 256 funcionários do Estado com ‘reformas douradas’. Desde 1997, segundo dados da CGA, o número de indivíduos com pensões daquela ordem de grandeza cresceu 596 por cento, uma média de 317 novos ‘reformados milionários’ por ano. Ao todo, desde 1997, a CGA já atribuiu pensões de ‘luxo’ a 3710 pessoas, universo que representa um acréscimo de 7,4 por cento face ao ano passado.
03.12.07
  • partilhe
  • 0
  • +
Mais 256 reformas milionárias em 2007
Eduardo Catroga aposentou-se em Abril com 9693 euros, que junta regimes público e privado Foto Sérgio Lemos
Os dados da CGA deixam claro que o envelhecimento da população tem implicado um aumento progressivo do número de beneficiários com pensões elevadas nos últimos dez anos, em particular desde 2002: se entre 1997 e 2001 o número de ‘pensionistas milionários’ aumentou de 533 para 1363, já de 2002 a 2007 esse universo disparou de 1834 para 3710.
Entre esses pensionistas encontram-se personalidades tão conhecidas como Alberto João Jardim, presidente do Governo Regional da Madeira, Luís Filipe Pereira, ex-ministro da Saúde do Governo de Durão Barroso, Alfredo de Sousa, ex-presidente do Tribunal de Contas, Rodrigues Maximiano, ex-inspector-geral da Administração Interna, e Cândido Gouveia, juiz-desembargador que foi presidente do Conselho Fiscal do Benfica.
Entre os novos 256 reformados de ‘luxo’ de 2007 aparecem Eduardo Catroga, ex-ministro das Finanças, Leopoldo José Guimarães, ex-reitor da Universidade Nova de Lisboa, e o tenente-general Garcia Leandro. Ao todo, as 3710 ‘pensões douradas’ representam uma despesa anual mínima de 14,8 milhões de euros.
Só os novos 256 pensionistas implicam um custo anual acrescido mínimo de um milhão de euros. Para tentar abrandar o crescimento dos gastos com as pensões mais altas, o Governo congelou, em 2007, as pensões acima de 2418 euros e vai manter fora de actualização, em 2008, as reformas superiores a 2400 euros.
REFORMA CONGELADA A 56 MIL
Quase 56 mil pensionistas da Função Pública terão a reforma congelada no próximo ano, por força do congelamento das pensões de valor superior a 2382 euros por mês.
O Ministério das Finanças propôs que as pensões pagas pela CGA de valor superior a 6 IAS (Indexante de Apoios Sociais) sejam actualizadas em zero por cento em 2008. Como uma IAS corresponde a 397 euros, o tecto a partir do qual as reformas serão congeladas corresponde a 2382 euros, um valor que foi contestado pelos Sindicatos dos Trabalhadores da Administração Pública. Sendo este tecto inferior aos 2400 euros fixados para 2007, os sindicatos avançaram com duas propostas: 2400 euros, no caso do Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado, e 3176 euros, por parte da Frente Sindical da Administração Pública. Como considera fundamental prosseguir a consolidação das contas públicas em 2008, o Ministério das Finanças recusou estas contrapropostas. Segundo o relatório de 2006 e as listas mensais da CGA deste ano, o número de pensionistas com reformas acima de 2382 euros poderá atingir 56 mil pessoas em 2007.
SAIBA MAIS
6,1 mil milhões de euros foi quanto a Caixa Geral de Aposentações gastou no ano passado com as pensões dos seus subscritores.
16 237 é o número de funcionários do Estado que, segundo as listas mensais deste ano da CGA, passaram à reforma, em 2007. Menos 5558 do que no ano passado.
ESCALÕES
A CGA tem dez escalões de pensões: o mínimo é até 210 euros e o máximo é a partir de quatro mil euros.
ÁREAS DE TRABALHO
Justiça, Saúde, Ensino Superior, Forças Armadas, Diplomacia e Aviação são as profissões com as pensões de valor mais elevado na Função Pública.
CONCENTRAÇÃO
A maioria dos reformados da CGA tem pensões entre mil e 1500 euros por mês.
ESCALÃO DE PENSÕES ACIMA DE 4000 EUROS
BENEFICIÁRIOS DA CAIXA GERAL DE APOSENTAÇÕES (CGA)
1997: 285.135 (Total de beneficiários da CGD) / 533 (Número de beneficiários do escalão)
1998: 293.782 (Total de beneficiários da CGD) / 674 (Número de beneficiários do escalão)
1999: 301.893 (Total de beneficiários da CGD) / 830 (Número de beneficiários do escalão)
2000: 309.077 (Total de beneficiários da CGD) / 1.002 (Número de beneficiários do escalão)
2001: 316.278 (Total de beneficiários da CGD) / 1.363 (Número de beneficiários do escalão)
2002: 330.052 (Total de beneficiários da CGD) / 1.834 (Número de beneficiários do escalão)
2003: 355.097 (Total de beneficiários da CGD) / 2.370 (Número de beneficiários do escalão)
2004: 368.264 (Total de beneficiários da CGD) / 2.681 (Número de beneficiários do escalão)
2005: 378.279 (Total de beneficiários da CGD) / 3.076 (Número de beneficiários do escalão)
2006: 393.663 (Total de beneficiários da CGD) / 3.454 (Número de beneficiários do escalão)
2007: 409.900 (Total de beneficiários da CGD) / 3.710 (Número de beneficiários do escalão)
TOP DAS PROFISSÕES (em euros)
EMPRESAS PÚBLICAS
- Inspector-geral dos CTT: 6837
JUSTIÇA
- Juiz-conselheiro: 5834
- Juiz-desembargador: 5664
- Procurador-geral adjunto da República: 5664
- Notário: 4864
ENSINO
- Reitor de universidade: 5180
- Prof. catedrático: 4627
SAÚDE
- Chefe de serviço Cirurgia Geral: 4994
- Chefe de serviço Patologia Clínica: 4911
- Chefe de serviço Hospitalar: 4852
- Chefe de serviço de Clínica Geral: 4710
AVIAÇÃO
- Controlador aéreo: 4902
LABORATÓRIOS
- Investigador coordenador: 4627
FORÇAS ARMADAS
- Tenente-general: 4556
CENTRO SEG. SOCIAL
- Assessor principal Segurança Social: 4274
DIPLOMACIA
- Embaixador: 4151

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!