Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
3

Ministro da Economia herda frota de luxo

Álvaro Santos Pereira herda 19 carros dos ministérios que fundiu com custo de 20 mil euros/mês.
10 de Agosto de 2011 às 00:30
O ministro Álvaro Santos Pereira prometeu cortar na despesa do Ministério
O ministro Álvaro Santos Pereira prometeu cortar na despesa do Ministério FOTO: Vasco Neves

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, recebeu uma herança pesada, mas de luxo do anterior executivo: 19 carros que custam mensalmente aos cofres do Estado 20 mil euros. Entre as máquinas estão Audi, BMW e Mercedes, usadas pelos governantes e altos cargos dos ministérios das Obras Públicas e da Economia, durante a liderança PS.

O CM teve acesso a um documento do Ministério da Economia e Emprego que faz um levantamento das despesas com a frota automóvel que herdou. No topo dos gastos está um Audi A6 encomendado pelo então secretário de Estado da Energia, Carlos Zorrinho, que tem uma renda mensal de 2299 euros, em regime de aluguer operacional de veículo (AOV). O carro, encomendado em Março, ainda nem chegou às portas do ministério mas o contrato, blindado, sim: são 95 mil euros nos próximos três anos que, dado os termos do acordo, o actual Executivo nada pode fazer a não ser pagar.

Este carro é apenas o mais caro de uma frota de luxo que, se olharmos em termos anuais, custam 241 mil euros ao erário público.

Para além de três Audi A6, há dois Mercedes topo de gama, com um custo mensal de cerca de 1500 euros cada, e dois BMW série 5 com uma renda individual semelhante. Segue-se o modelo mais caro da Volvo, o S80 que custa 1465 euros mensais e, para além de um Renault Laguna, uma série de Volkswagen Passat e outros carros cujas rendas mensais oscilam entre os 369 e os 867 euros.

Dada a actual situação económica do País, o ministro Álvaro Santos Pereira já deu ordens para se poupar. Serão usados apenas dois carros por gabinete: um para o ministro que partilha com o secretário de Estado e outro para o chefe de gabinete. Nenhum dos adjuntos ou assessores terão direito a carro ou motorista e mesmo os governantes não têm direito a estas regalias, excepto se se tratar de deslocações oficiais.

O CM tentou, sem sucesso, obter uma reacção do ex-secretário de Estado Carlos Zorrinho sobre o contrato blindado.

ESTADO GASTA 6,4 MILHÕES

Os carros dos gestores públicos custam aos cofres do Estado 6,4 milhões de euros. De um universo de 63 empresas do Sector Empresarial do Estado (SEE), há um total de 224 carros atribuídos aos conselhos de administração, sendo que mais de metade são da marca Mercedes, BMW ou Audi, apurou recentemente o CM.

MOTORISTA GANHAVA 4157 EUROS

O motorista de Paulo Campos, enquanto o socialista foi secretário de Estado adjunto das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, teve direito a um salário bruto mensal, em média, de 4157,26 euros.

De acordo com o levantamento de despesas efectuado pelo Ministério da Economia e Emprego, o motorista em causa recebia 3673,86 euros referentes ao pagamento de horas extraordinárias, ao que acrescia ainda 483,40 euros mensais relativos a subsídio de risco e também subsídio de lavagem de viaturas. O valor engloba ainda o vencimento no local de origem do motorista, neste caso o Metro de Lisboa, que não é especificado em qualquer documentação.

O motorista em causa auferia assim, em média, mais do que um deputado da Assembleia da República, que tem um salário bruto de 3300 euros, sem as despesas.

O Governo divulgou recentemente uma lista de nomeações onde um caso semelhante gerou alguma polémica. Um motorista de apenas 21 anos, com ligações partidárias, que ganhava 1800 euros brutos mensais. Um valor que é, contudo, mais de duas vezes inferior ao caso do motorista de Paulo Campos.

O Ministério da Economia e do Emprego resulta da fusão do antigo Ministério das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, liderado por António Mendonça, com o da Economia, de Vieira da Silva e ainda metade do Ministério do Trabalho Solidariedade Social, de Helena André.

CARROS ELÉCTRICOS CUSTARAM 73 MIL EUROS

O Governo de José Sócrates deixou duas facturas ao actual Executivo no valor total de cerca de 73 mil euros para pagar dois carros eléctricos Nissan Leaf.

As facturas dos ministérios da Economia e Inovação e das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, tutelados por Vieira da Silva e António Mendonça, respectivamente, foi agora herdadas pelo Ministério da Economia e do Emprego. Os dois automóveis, no valor de 36 541 euros cada, devem ser pagos, segundo o ministério de Álvaro Santos Pereira, até ao final de Setembro.

O ex-primeiro-ministro José Sócrates chegou a vários actos oficiais nestes automóveis, que têm uma autonomia limitada, servindo apenas para curtas deslocações.

SANTOS PEREIRA MINISTÉRIO ECONOMIA FROTA LUXO CARROS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)