Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
7

Padres celebram missas a mais

Cada padre não pode celebrar mais de três missas dominicais. A maioria celebra quatro e há quem celebre seis. A Igreja quer acabar com os excessos.
24 de Janeiro de 2010 às 00:30
Limite de missas dominicais não é cumprido por muitos
Limite de missas dominicais não é cumprido por muitos FOTO: Tiago Sousa Dias

Os bispos portugueses querem que os padres celebrem no máximo três missas dominicais, acabando com os 'abusos' de alguns sacerdotes, que chegam a celebrar seis eucaristias, entre vespertinas e de domingo.

A celebração com frequência de um número de missas para além do que é estipulado pelas regras canónicas acontece devido ao facto de, em Portugal, cada pároco ter em média três paróquias. O País tem cerca de 4400 paróquias e os padres que exercem a função de pároco não chegam aos 1700.

A maioria dos sacerdotes celebra quatro missas dominicais, uma ao sábado e três ao domingo, mas há os que chegam a celebrar seis eucaristias, o que é considerado pela hierarquia 'um exagero injustificável'. Mesmo sabendo que muitos padres têm quatro e mais paróquias, os bispos consideram que 'os sacerdotes têm de organizar as coisas de maneira a que as regras sejam minimamente respeitadas'. D. Carlos Azevedo, bispo auxiliar de Lisboa, disse ao CM que 'cada padre não pode celebrar mais do que três missas dominicais por semana', acrescentando que 'tudo o que passe as três celebrações é um abuso inaceitável'. 'Se os padres continuarem a celebrar seis e oito missas em cada fim-de-semana, contentando todas as reivindicações bairristas das comunidades, o povo nunca dará pela conta de que há, de facto, falta de sacerdotes', explicou D. Carlos Azevedo. Este tema deverá ser debatido em breve nas reuniões presbiterais de cada diocese.

REGULAÇÃO NECESSÁRIA

Embora se trate de um assunto delicado, é provável que os bispos portugueses venham a debater em breve a necessidade de criar regras para as chamadas missas plurintencionais, ou seja, as eucaristias com mais do que uma intenção(pedir a Deus por alguém). É quea lei em vigor determina que só pode haver intenções às segundase quartas-feiras, mas nada diz sobre o número de intenções. Acontece que nos últimos tempos têm sido detectados alguns 'exageros', como missas com 25 ou 30 intenções. Para a autoridade eclesiástica, uma dezena de intenções é o máximo aconselhável. Cada estipêndio está fixado em todo o País, por lei, em dez euros, pelo que pela prática utilizada em várias paróquias poderá haver missas em que só as intenções permitam amealhar paraa Igreja entre 250 a 300 euros.

PORMENORES

PREÇO NOS DEZ EUROS

O estipêndio da eucaristia está, em todo o País, fixado nos dez euros. Só daqui a dois anos será actualizado.

LEIGOS AJUDAM PADRES

São cada vez mais as paróquias nas quais ao domingo, devidoà falta de párocos, em vez damissa se celebra uma liturgiada Palavra, presidida por leigos.

MENOS PARÓQUIAS

A Igreja considera que há paróquias a mais. A ideia é, para já, criar comunidades paroquiais, juntando três a quatro paróquias.

DUAS EXCEPÇÕES

O Direito Canónico diz que o padre só pode celebrar duas missas dominicais, com excepção doNatal e do Dia de Todos-os-Santos, em que pode celebrar três. Mas desde o final da década de 1980 os padres com três ou mais paróquias podem celebrar três missas por fim-de-semana.

Ver comentários