Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
1

Preços vão mudar no gás e na luz

Governo avança com a liberalização dos mercados da electricidade e do gás natural. Consumidores aguardam efeitos positivos da concorrência.
25 de Janeiro de 2010 às 00:30
Existem cinco mil portugueses que beneficiam da tarifa social na luz
Existem cinco mil portugueses que beneficiam da tarifa social na luz FOTO: Correio da Manhã

A liberalização do mercado eléctrico e do gás natural deverá baixar os preços ao consumidor, defende, Nuno Ribeiro da Silva, presidente da empresa espanhola Endesa. Para aquele responsável, em condições ideais de mercado, 'a liberalização faz descer os preços'.

Segundo o responsável da Endesa a decisão do Governo de extinguir os preços regulados na electricidade e no gás natural 'é um bom princípio'.

'Esta decisão irá em abono dos consumidores. Basta olhar para o sector do gás, onde há vários interessados no mercado. Essa concorrência deve ser interessante para o consumidor final', defende o especialista em questões energéticas.

Quanto às críticas dos deputados sobre a iniciativa, particularmente as queixas do PCP de que a liberalização em Portugal não tem resultado numa baixa de preços, o ex-secretário de Estado da Energia garante que a concorrência fomenta a quebra de preços, mas ressalva, contudo, que, 'se os preços subirem no mercado internacional, ninguém diz que daqui a um ano os preços não estejam mais caros. Mas em condições iguais a liberalização é vantajosa'.

Os critérios a aplicar sobre quem terá direito à nova tarifa social da luz, de modo a proteger os consumidores economicamente mais vulneráveis, são outro ponto polémico que separa Governo e Oposição. Para Nuno Ribeiro da Silva, a tarifa social é positiva, mas só 'deve apoiar quem precisa', de outro modo 'é susceptível a abusos como noutros apoios sociais'.

ZORRINHO EXPLICA CRITÉRIOS

O secretário de Estado da Energia, Carlos Zorrinho, vai amanhã ao Parlamento explicar aos deputados os critérios que serão aplicados na tarifa social, que pode vir a abranger um milhão de pessoas.

Em declarações ao CM, o secretário de Estado da Energia, prefere salientar que este processo ainda está numa fase inicial, recusando-se a avançar números. ' Esta é uma decisão política de fundo que vai obrigar a uma série de reuniões com o regulador', diz Carlos Zorrinho que admitiu ainda que não irá apresentar o universo de consumidores que serão abrangidos pela tarifa social aos deputados, por ainda não o ter.

Actualmente existem cinco mil pessoas abrangidas pela tarifa social da luz, mas com a liberalização, esse número pode subir para um milhão.

SAIBA MAIS

TARIFA SOCIAL

O País gasta 72 mil euros por ano com a tarifa social, subsidiados pelos que pagam a tarifa normal. A tarifa é aplicada a quem tenha uma potência contratada até 2,3 KVa (quilovolt ampere) e consumido até 400 Kwh/ano

2,9%

É o valor do aumento que os portugueses tiveram de suportar em 2010 no preço da electricidade.

13

De acordo com o Governo, em 2015, a utilização de energias renováveis vai permitir a redução das importações, que se traduzirão numa poupança de 13 mil milhões de euros.

ESPANHA

No país vizinho os critérios da tarifa social abrangem os pensionistas, desempregados e famílias numerosas.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)