“Pensei que a minha filha estava morta”

Ricardo Campos, taxista, foi enganado há 23 anos. Raquel foi dada ao bispo João Luiz Urbaneja e à mulher, que a levaram para o Brasil.
Por Magali Pinto|17.04.18
Notícia exclusiva para assinantes. Para ler faça Login ou AssineSaiba mais aqui.
Ricardo Campos pensava que a filha estava morta. Raquel nasceu há 23 anos e foi logo parar às mãos do bispo da Igreja Universal do Reino de Deus, João Luiz Urbaneja, que a registou como sendo sua filha. "Eu era toxicodependente e estava a fazer um tratamento de desintoxicação quando a minha filha nasceu. Quando regressei ...
Exclusivos CMEste artigo é exclusivo para Assinantes Correio da Manhã
Se já é Assinante, faça o seu loginouAssine 1 mês por 1€.
Para ler TODOS OS EXCLUSIVOS CM de hoje por 0.60€ + IVA
Obtenha o seu código de acesso com uma simples chamada telefónica
ou
UTILIZE O 
Assine agora o Correio da Manhã Digital
  • Assine Acesso integral ao Correio da Manhã ePaper (tal como é impresso em papel, veja exemplo)
  • AssineAcesso ilimitado a todo o site do Correio da Manhã.
  • AssineTodos os exclusivos, opinião e análise da edição em papel.
Saiba mais
Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!