Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
3

Rapariga ataca o pai para defender a mãe

Homem estava a agredir e a insultar a mulher, quando foi surpreendido pela filha de 18 anos.
26 de Novembro de 2010 às 00:30
A família reside num prédio, próximo do Mercado Municipal da Nazaré
A família reside num prédio, próximo do Mercado Municipal da Nazaré FOTO: Rui Miguel Pedrosa

Para defender a mãe das agressões do pai, de 44 anos, que entrou em casa a gritar e a ameaçar matá-la, Ana (nome fictício), 18 anos, pegou num candeeiro de vidro que estava no centro de uma mesa e partiu-o nas costas do agressor. O caso de violência doméstica, ocorrido na Nazaré, foi conhecido ontem, data em que se assinalou o Dia Internacional da Violência Contra as Mulheres e o Governo aprovou o novo plano de combate ao fenómeno.

Os gritos, vindos da residência do casal, que tem ainda um filho menor, foram ouvidos nos outros apartamentos do prédio, situado no largo do Mercado Municipal, na quarta-feira, mas ontem os vizinhos não quiseram contar o que ouviram, por tudo ter acontecido "dentro de casa".

Segundo apurou o CM, esta não foi a primeira vez que Fernando agrediu a mulher, de 50 anos, mas a vítima nunca terá participado a violência de que estava a ser alvo às autoridades policiais. Mesmo desta vez, optou por não prestar declarações aos agentes da PSP, que foram chamados para tomar conta da ocorrência.

O agressor chegou a casa pouco antes das 18h00 e começou a esbofetear a mulher, enquanto a ameaçava de morte e acusava de ter amantes. A filha do casal estava em casa e, ao ver a mãe ser atirada contra a janela de um quarto – chegando a partir um vidro com o corpo –, pegou no candeeiro de vidro que estava no centro de uma mesa e arremessou-o contra o pai, atingindo-o nas costas. Ao partir-se, o candeeiro causou no homem um golpe com mais de 20 centímetros de extensão.

Segundo uma testemunha, nem ao ver-se ferido, o agressor sossegou, continuando os insultos até entrar na ambulância dos Bombeiros Voluntários da Nazaré, que o levou para o hospital da vila, de onde foi transferido para Santa Maria, em Lisboa. Sem actividade profissional a tempo inteiro, devido ao alegado consumo de álcool e drogas, o homem trabalha por vezes na pesca.

FACADAS NA BOCA DO NAMORADO

No calor de uma discussão, uma mulher deu duas facadas na boca do namorado, em Albufeira. A agressão aconteceu na terça-feira à noite, em frente ao hipermercado Modelo. A vítima, de nacionalidade brasileira, sofreu ferimentos na língua e boca e teve de receber assistência médica. "Houve um desentendimento entre eles e a namorada puxou de uma navalha e acertou-lhe na boca", confirmou ao CM fonte da GNR. O homem apresentou queixa.

MULHER ALVEJADA ESTÁ EM COMA

A mulher alvejada pelo marido com dois tiros de caçadeira, em Loulé, na semana passada, continua em coma no Hospital de Faro. Paula sofreu lesões graves no cérebro. "Continua a correr perigo de vida", disse um familiar ao CM. O marido, Pedro, a quem ia ser colocada uma pulseira electrónica para não se aproximar de Paula, suicidou-se após disparar sobre a mulher. Segundo a família de Pedro, "foi um acto por amor porque ele não fazia mal a uma mosca".

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)