Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
4

Riqueza mora no Litoral

Portugal tem 39 municípios em que o poder de compra da população se encontra acima da média tomando como referência o nível 100. Isto significa que apenas 12% dos 308 municípios portugueses está numa situação favorável.
28 de Novembro de 2009 às 02:00
Riqueza mora no Litoral
Riqueza mora no Litoral FOTO: d.r.

Os números, ontem revelados pelo Instituto Nacional de Estatística, mostram as diferenças no desenvolvimento do País entre o Litoral e o Interior. Nenhum dos 39 municípios com poder de compra acima da média se localiza no Interior de Portugal. A autarquia de Lisboa lidera a lista com um índice de 235% quando a referência nacional é o nível 100.

Olhando para o mapa do País (ver infografia), para além de Lisboa os concelhos com os cidadãos mais ricos situam-se nas regiões do Grande Porto e do Algarve. Os dez municípios com menor poder de compra situam-se no Interior Norte. Vinhais está no fim da lista, elaborada pelo INE em 2007, com um índice de 45,88%.

Fernando Ruas, presidente da Associação Nacional de Municípios (ANMP), alertou que os dados do INE apontam ainda para uma estagnação da população portuguesa, com uma descida nos concelhos do Interior. E ironizou: 'Portugal corre o risco de cair para o Atlântico.' Contactado pelo Correio da Manhã, Fernando Ruas considerou 'muito preocupante' a desertificação do Interior e defendeu um 'investimento estruturado' e 'medidas discriminatórias positivas' para contrariar a situação.

'O Interior do País não tem sido contemplado com investimento', sublinhou Ruas.

ALENTEJO CONTRIBUI COM MENOS DE 1%

Em relação à percentagem do poder de compra em Portugal, o INE revela que dois terços se concentravam nas regiões de Lisboa e Norte, sendo que Grande Lisboa (128%), Grande Porto (114%), Setúbal (108%) e Algarve (103%) representam cerca de metade do poder de compra nacional, que tem o índice 100 como referência.

Em relação às regiões do Alto e Baixo Alentejo, elas contribuem (cada uma) com menos de 1% para o poder de compra nacional.

Fernando Ruas, da Associação Nacional de Municípios Portugueses, critica o facto de o documento de combate às assimetrias apresentado pela ANMP nunca tenha merecido uma resposta do Governo.

PODER DE COMPRA POR MUNICÍPIOS

DEZ MAIS POBRES

 

   Vinhais        

45,88 

Ribeira de Pena

46,34

Sernancelhe

46,95

Celorico de Basto

47,55

Penalva do Castelo

47,58

Carrazeda de Ansiães

47,64

Penedono

47,71

Tabuaço

47,75

Resende

47,95

Valpaços

48,29

DEZ MAIS RICOS

 

 

Funchal

135,44

 

 

Montijo

137,64

Coimbra

139,13

Porto Santo

139,92

Faro

141,55

Alcochete

144,81

 

 

Cascais

155,74

Porto

170,50

Oeiras

172,95

Lisboa

235,74

 

TRÊS REGIÕES COM MAIOR PODER DE COMPRA

LISBOA E VALE DO TEJO

GRANDE PORTO

ALGARVE

                                 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)