Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
3

Ronaldo usado em teste policial

O fenómeno Cristiano Ronaldo ultrapassa os milhares de fãs que davam tudo para jogar ao lado dele; as mulheres que desesperam por uma fotografia, um autógrafo ou, em certos casos, até por namorar com ele. Agora, o internacional português, ao serviço do Real Madrid, é também perseguido por polícias espanhóis. Não porque tenha cometido algum crime, mas porque pode ajudar os agentes na promoção de carreira.
28 de Dezembro de 2009 às 00:30
Apesar do esforço, nenhum candidato a ofiocial da Guardia Civil conseguiu até agora aproximar-se do jogador português por causa dos guarda-costas
Apesar do esforço, nenhum candidato a ofiocial da Guardia Civil conseguiu até agora aproximar-se do jogador português por causa dos guarda-costas

Devido às apertadas medidas de segurança em torno de Ronaldo, em Madrid, a Guardia Civil decidiu lançar um desafio aos agentes que concorrem a oficiais: quem conseguir aproximar-se do jogador e conversar com ele passa um dos testes de admissão. Segundo o site sportune.fr, ainda nenhum agente o conseguiu, devido aos inúmeros guarda-costas privados que protegem o futebolista.

'É quase impossível chegar perto. Tentei no centro de estágios de Valdebas, junto à casa, mas, como são tantas as pessoas a quererem chegar perto, há muitos seguranças', diz um agente.

A Guardia Civil concluiu que este teste é demasiado difícil, pelo que nenhum agente chumbou. A polícia efectua, por tradição, alguns testes no terreno a quem quer ser oficial. Além do ‘teste Ronaldo’, os agentes têm de conseguir cocaína e sobreviver nas ruas de Madrid sem telemóvel, isto não tendo qualquer euro nos bolsos para gastar.

 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)