Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
8

“Sentimento de impunidade”

Subintendente avisa que a “polícia vai ripostar e fazer mais detenções” se voltar a ser atacada por adeptos.
20 de Abril de 2011 às 00:30
No último jogo entre as duas equipas, dia 3 de Abril, verificaram-se incidentes graves com a claque do Benfica no exterior do estádio
No último jogo entre as duas equipas, dia 3 de Abril, verificaram-se incidentes graves com a claque do Benfica no exterior do estádio FOTO: Bruno Colaço

"Há um sentimento de impunidade, claramente. A pessoa que pratica um facto num determinado jogo e, passados três, quatro, cinco, oito dias, está no jogo entre as mesmas equipas, onde, provavelmente, vai praticar factos idênticos, claro que tem um sentimento de impunidade", foi este o lamento do subintendente Costa Ramos que ontem apresentou o dispositivo de segurança para a segunda mão da Taça de Portugal entre Benfica e FC Porto.

Costa Ramos lamentou desta forma que os adeptos detidos devido aos distúrbios no clássico na Luz, disputado a 3 de Abril, ficassem em liberdade e que, "de certeza, estarão presentes" no jogo de hoje.

"Se os adeptos fizerem o que fizeram no último policiamento, que foi desrespeitar totalmente a autoridade, agredindo fisicamente a polícia, vão existir seguramente mais detenções e a polícia vai ripostar", disse em jeito de aviso para ambas as claques.

Também o sistema interno de videovigilância do Estádio da Luz vai ser um auxiliar precioso da PSP. Não será só o interior do recinto a ser vigiado, mas também as imediações do estádio, na tentativa de ‘matar à nascença’ possíveis distúrbios, num jogo que a PSP considera de risco elevado.

Apesar de não haver números oficiais, várias fontes policiais estimam em cerca de 650 o número de agentes que iniciará o policiamento no parque desportivo da Luz a partir das 17h00 de hoje. Antes de entrarem no recinto, os espectadores terão de passar por duas linhas de revista. A PSP não vai poder contar com os binómios cinotécnicos de detecção de artifícios pirotécnicos.

EVITAR CONTACTO ENRE CLAQUES

A PSP vai empenhar todos os efectivos possíveis na tentativa de evitar que as claques do Benfica e do FC Porto tenham qualquer contacto antes do início do encontro de hoje. Apesar da falta de agentes, a polícia acredita que pode evitar a repetição dos incidentes que antecederam o último encontro entre as duas equipas, a contar para o campeonato, durante os quais foram detidas várias pessoas.

120 POLÍCIAS DE CHOQUE NO JOGO

O Corpo de Intervenção (CI) vai ser a subunidade da Unidade Especial da PSP com maior empenhamento de efectivos durante a partida de hoje. Dois grupos e meio de agentes do CI (cerca de 120 efectivos), estarão de serviço no Estádio da Luz, com especial atenção para o controlo de entradas no recinto, e a contenção dos adeptos nas bancadas.

FC PORTO VIAJA PARA LISBOA SEM PINTO DA COSTA

O autocarro com a equipa do FC Porto chegou ontem a Lisboa pelas 19h00, após uma viagem tranquila, mas sem o líder Pinto da Costa. Os dragões saíram do seu estádio a umas rigorosas 15h30 e trocaram as voltas aos que julgavam que o percurso rumo a Lisboa seria feito pela A1. A opção, primeiro pela A29, A25, A17 e depois pela A8, provocou um efeito-surpresa e evitou o policiamento da maior parte dos viadutos, que apenas foram patrulhados na ponta final da A8.

TAÇA DE PORTUGAL BENFICA FC PORTO EST´DIO DA LUZ ADEPTOS CLAQUES
Ver comentários