Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
2

Soares patrocina biografia oficial

Presidente do Observatório de Imprensa atacou Soares em vários textos.
16 de Janeiro de 2010 às 00:30
Mário Soares está a falar com Joaquim Vieira na Fundação Soares várias vezes por semana, para lançar mais uma história da sua vida.
Mário Soares está a falar com Joaquim Vieira na Fundação Soares várias vezes por semana, para lançar mais uma história da sua vida. FOTO: Fotomontagem CM

O jornalista e ex-provedor do jornal ‘Público’ e presidente do Observatório de Imprensa, Joaquim Vieira, está a escrever uma biografia autorizada do ex-presidente Mário Soares.

Contactado pelo CM, Vieira afirmou que não gosta de falar dos trabalhos que tem em curso, frisando que 'por princípio, não escrevo biografias autorizadas', mas que como sempre fez, 'quando estou a escrever sobre alguém enceto todas as démarches para falar com as pessoas.'

Confrontado com o facto de, durante a sua direcção da revista ‘Grande Reportagem’ (‘GR’), ter escrito duros editoriais sobre os alegados negócios do ex-Presidente Soares em Macau, intitulados 'O Polvo', entre Setembro e Outubro de 2005, baseando os seus comentários no livro de Rui Mateus ‘Contos Proibidos - Memórias de um PS desconhecido’, Vieira mais não quis comentar, afirmando que 'também escreveu sobre Salazar e Marcelo Caetano e nunca concordou com eles.'

Na ‘GR’ designadamente na edição nº 243, Vieira escrevia que 'noutra democracia europeia', o livro de Mateus 'daria escândalo e inquérito judicial' dado o que 'veio a público nos últimos meses do segundo mandato presidencial de Soares e que foi ignorado pelos poderes da República'. Ainda segundo Vieira 'Cunha Rodrigues, envolvido em conciliábulos com Soares em Belém, optou pela versão mínima: deixar de fora o Presidente e limitar o caso a apurar se o governador de Macau, recebera um suborno de 250 mil euros.'

Na última das suas cinco crónica dedicadas a Soares e ao Caso do Fax de Macau, publicada em Outubro, pouco antes do encerramento da revista, Vieira concluía que 'as revelações de Mateus sobre os negócios de Soares (...) tiveram impacto político nulo e nenhuns efeitos.' E que 'em vez de investigar práticas porventura ilícitas de um Chefe de Estado, os jornalistas preferiram crucificar o autor pela ‘traição’ a Soares (...). A omertá mantém-se: o desejo dos apoiantes de Soares é varrer para debaixo do tapete esta história. (...) Será o Polvo apenas uma teoria de conspiração?'

PORMENORES

'O POLVO'

Os editoriais do jornalista Joaquim Vieira, na ‘Grande Reportagem’, sobre os alegados negócios e ligações controversas de Mário Soares incendiaram o Outono de 2005.

CONTOS DO PS

O livro ‘Contos Proibidos - Memórias de um PS desconhecido’ do ex-fundador e companheiro de Soares, Rui Mateus, foi publicado pela Dom Quixote em 1996.

'MES AMIS...'

Após ganhar as primeiras presidenciais, em 1986, Mateus acusa Soares de facilitar os negócios de Berlusconni, Maxwell e Murdoch, a troco de contrapartidas para a sua reeleição.

Ver comentários