Barra Cofina

Correio da Manhã

Exclusivos
5

Três juízes julgam roubo de dez euros

Arguidos acusados de roubar um pacote de amêndoas e uma garrafa de whisky.
16 de Fevereiro de 2010 às 00:30
Os dois produtos descritos pela acusação como tendo sido roubados, no Minipreço, valiam dez euros
Os dois produtos descritos pela acusação como tendo sido roubados, no Minipreço, valiam dez euros FOTO: Joana Neves Correia

Dois jovens, de 17 e 18 anos, começaram ontem a ser julgados por um colectivo de três juízes por, alegadamente, terem roubado um saco de amêndoas e uma garrafa de whisky no Minipreço em Perafita, Matosinhos. ‘Ganita’ e ‘Pistolas’ são acusados de um crime de roubo de dois produtos avaliados em dez euros, e arriscam uma condenação que pode ir até aos oito anos de cadeia. A sentença é lida na próxima segunda-feira.

O caso remonta a 15 de Março do ano passado, quando ‘Ganita’ foi visto a esconder num bolso do casaco um pacote de amêndoas e nas calças uma garrafa de whisky. A funcionária, Cristina Bastos, que já conhecia o jovem de 17 anos por suspeitar de outros furtos, apercebeu-se da situação e pediu-lhe que devolvesse os artigos.

Ao ser apanhado, ‘Ganita’ terá reagido com violência já à saída do supermercado, enquanto o amigo fazia ameaças. É neste ponto que, segundo o advogado de defesa, reside o erro da acusação: 'Ele não agrediu ninguém. Apenas empurrou para sair do supermercado. Por conseguinte, não se trata de um crime de roubo, mas de furto', disse Filipe Melo. Nesse caso, a pena a aplicar seria para o crime de furto simples, com pena até três anos.

Refira-se não ter ficado provado que a garrafa de whisky, no valor de oito euros, tenha saído da loja. Aliás, o Ministério Público, nas alegações finais, apenas se referiu às amêndoas, que valem dois euros. 'Parece-me que há um manifesto exagero neste caso. Isto é ridículo desde o início', disse o causídico.

A funcionária do supermercado disse que ‘Ganita’ 'era conhecido de todas as funcionárias'. 'Vinha todos os dias e havia imensas suspeitas. Mas nessa altura vi--o', disse Cristina. A testemunha revelou que foi 'empurrada' e só a chegada de colegas evitou males maiores.

O advogado de ‘Pistolas’ pede a absolvição por não haver testemunhos da sua implicação.

PORMENORES

ASSUMIU FURTO

Em julgamento ‘Ganita’ assumiu ter furtado o saco de amêndoas, desmentindo ter ficado com a garrafa de whisky.

OUTROS PROCESSOS

‘Ganita’, ajudante de serralheiro no desemprego, tem outros processos judiciais a decorrer.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)