Barra Cofina

Correio da Manhã

Famosos
4

Lula da Silva solidário com famílias “que sofreram ataques racistas” em Portugal após denúncia de Giovanna Ewbank

"Nenhuma mãe ou pai merece ver seus filhos sendo vítimas de xingamentos racistas", escreveu o ex-presidente brasileiro, Lula da Silva.
Correio da Manhã 1 de Agosto de 2022 às 10:27
Lula aguardava a decisão do STF e espera-se agora que anuncie a candidatura
Giovanna Ewbank, marido e filhos
Lula aguardava a decisão do STF e espera-se agora que anuncie a candidatura
Giovanna Ewbank, marido e filhos
Lula aguardava a decisão do STF e espera-se agora que anuncie a candidatura
Giovanna Ewbank, marido e filhos
Uma mulher foi detida após ter alegadamente proferido comentários racistas sobre os filhos da apresentadora, atriz e modelo brasileira Giovanna Ewbank e do ator Bruno Gagliasso. Várias figuras públicas, tanto no Brasil como em Portugal, já reagiram ao episódio, incluindo um antigo presidente brasileiro.

A atriz recorreu às redes sociais para denunciar que os filhos foram vítimas de racismo num restaurante na Costa da Caparica, este sábado.

"Nenhuma mãe ou pai merece ver seus filhos sendo vítimas de xingamentos racistas", escreveu no Twitter o ex presidente brasileiro, Lula da Silva.

"Minha solidariedade a Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, sua família e também aos turistas angolanos que sofreram ataques racistas ontem [sábado]. Vamos construir um mundo sem racismo", acrescentou.

A apresentadora brasileira Luana Piovani referiu no Instagram, em resposta a uma seguidora que comentou o caso, que "está na hora de extinguirmos o racismo mas só denunciando é que conseguiremos".

Numa das publicações do vídeo em que Giovanna confronta a mulher após os comentários racistas, a atriz Bruna Marquezine comentou: "E ainda foi educada... Perfeita. Leoa. Mãezona! Te amo, Gio. Fogo nos racistas. Nojentos. Não passarão".

O cantor Felipe Araújo disse: "Achei ainda muito controlada e educada. Ver essas coisas acontecendo com os outros é revoltante, imagina com os nossos filhos. Não dá para aceitar".

O influencer Felipe Neto também fez questão de demonstrar apoio à atriz brasileira, e escreveu no Twitter: "Racista se trata na porrada ou na humilhação pública. Não há outro caminho. Parabéns, Gioh. Serei sempre seu fã".

Em Portugal, a apresentadora Rita Ferro Rodrigues mostrou-se solidária com a família dos atores. "Os pais destas crianças agiram exemplarmente. Racismo é crime. Há que denunciar imediatamente e não permitir que ninguém à volta fique passivo perante a situação", afirmou.

A atriz Maria Sampaio também não ficou indiferente à situação. "Já ouvi dizerem ao meu marido volta para a tua terraJá ouvi dizerem isso a brasileiras. É chamar a polícia e fazer queixa crime. Porque racismo é crime. Agora, se acho que vai acontecer alguma coisa a essa senhora? Duvido".

"A Giovanna Ewbank passou-se porque podia. Se fosse uma mãe negra, ela é que estava a agredir a racista e a ser exagerada. Provavelmente, quem ia presa era ela. Muito triste este país", lamentou.

A suspeita, que estava alcoolizada, foi levada pela GNR que tomou conta da ocorrência. Foi entretanto libertada. Giovanna e o marido já emitiram um comunicado em que referiram que vão apresentar uma queixa formal contra a mulher. O casal adotou Titi, natural do Malawi, em 2016, e em 2019, Bless.
Giovanna Ewbank Portugal Bruno Gagliasso Costa da Caparica questões sociais racismo figuras públicas
Ver comentários
C-Studio