Barra Cofina

Correio da Manhã

Famosos
6

Mulher de Johnny Depp declara-se culpada no caso dos cães

Casal levou os animais para a Austrália num jet privado no ano passado.
18 de Abril de 2016 às 09:08
Vidas
Johnny Depp e a mulher Amber Heard à chegada ao tribunal
Johnny Depp e a mulher Amber Heard à chegada ao tribunal FOTO: DAVE HUNT/EPA
A mulher do ator Johnny Depp, Amber Heard, declarou-se esta segunda-feira culpada de falsificação de documentos de imigração no caso envolvendo os seus dois cães, que o casal levou para a Austrália num jet privado no ano passado.

O caso ganhou dimensão mediática no passado mês de maio, depois de o ministro da Agricultura da Austrália, Barnaby Joyce, ameaçar abater os cães, Pistol e Boo, se não regressassem aos Estados Unidos.

Duas acusações de importação ilegal dos terriers foram abandonadas no tribunal de Gold Coast. No entanto, Heard admitiu a terceira acusação, de falsificação de documento, neste caso, do seu cartão de chegada ao país, onde não declarou os cães.

Heard, que apresentou em tribunal um vídeo em que expressava o seu "remorso" em relação ao caso, culpou os funcionários de Depp pela confusão, dizendo que tinham ficado responsáveis de tratar dos documentos.

A sentença deveria acontecer esta segunda-feira, mas um segundo adiamento foi pedido.

Heard terá dito que admitiria culpa na falsificação do cartão de chegada em outubro se as outras duas acusações caíssem. O Departamento de Agricultura australiano começou por recusar, mas acabou por aceitar, em tribunal.

A Austrália tem severas leis de biossegurança, com o objetivo de evitar a transmissão de doenças, que obrigam os cães vindos dos Estados Unidos a passarem dez dias de quarentena.

As penas para quem violar esta legislação variam entre pesadas multas e dez anos de prisão.
Johnny Depp Amber Heard Austrália crime lei e justiça
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)