Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos

Descobre que marido a estava a trair durante o parto e proíbe-o de ver a bebé

Homem chegou 5 horas depois do nascimento e nunca atendeu as chamadas da mulher, quando esta começou com contrações.
Correio da Manhã 12 de Agosto de 2020 às 16:51
Bebé
Bebé FOTO: Getty Images

Uma mulher norte-americana contou nas redes sociais que proibiu o marido de ver a filha recém-nascida, depois de descobrir que este não esteve presente durante o parto porque a estava a trair com outra mulher.

Sem revelar o nome, na plataforma Reddit, a mulher questionou se estaria errada em não permitir que o pai conhecesse a criança, primeira filha do casal, por ter falhado o nascimento da menina. Duramente criticada, a mulher acabou por revelar a razão que levou o marido a não estar presente durante o parto e acabou por colher elogios e compreensão devido à sua atitude.

"O meu marido tem uma amiga, a Anna. São os melhores amigos desde crianças e até chegaram a namorar há muitos anos, acabando por decidir que funcionavam apenas como amigos. Nunca tive problema com a relação até agora", começa por explicar a norte-americana.

No dia do nascimento, o irmão de Anna sofreu um acidente de carro e esta ligou ao amigo, durante a noite, pedindo ajuda deste para a levar ao hospital onde estava o irmão, uma vez que estava em choque, assustada e incapaz de guiar. O homem aceitou o pedido e disse à companheira onde ia, enquanto esta estava "meio adormecida".

"Umas horas depois comecei com contrações muito fortes. Liguei logo ao meu marido, vezes atrás de vezes, e ele nunca atendeu. Acabei por chamar o meu pai, que me levou ao hospital, aqui perto de casa. Estava assustadíssima por dar à luz, porque já tinha tido três abortos espontâneos e um nado-morto, e ele tinha-me prometido que estaria ao meu lado. Adivinhem? Não esteve", conta a mulher traída.

O pai da mulher continuou a ligar ao genro, tendo este atendido já algumas horas depois. Disse-lhe que tinha abandonado o telefone no caos para ajudar a amiga e o irmão desta ferido no acidente e foi informado que a filha estava mesmo quase a nascer. Segundo relata a esposa, só apareceu ao fim de 5 horas, quando a menina já estava na ala da maternidade.

"Quando ele chegou, recusei deixá-lo ver a nossa filha. Estava assoberbada por uma série de emoções e não queria que a negatividade que ele representava afetasse os meus primeiros momentos com a bebé. Só queria que fosse um momento feliz", explica a recém-mamã que, no entanto, deixou o marido pegar criança ao colo no dia seguinte, quando já estava mais calma.

Ao mesmo tempo, a mulher resolveu ligar ao irmão de Anna, para saber do seu estado de saúde. Foi aí que recebeu a ‘bomba’. "Ele disse que estava bem e que teria alta em breve. Perguntou pelo bebé e como eu estava a lidar com a separação e com o namoro do meu marido com a Anna. Não acredito que fui tão cega", escreve nas redes sociais a mulher traída.

A mulher termina relatando que o marido negou que a traição fosse recorrente, que tinha sido "estúpido" e que a sua prioridade era a família. Apesar do arrependimento demonstrado, a norte-americana garante que vai pedir a custódia da filha e que não quer que a criança conviva com o pai.

"Já estou a mudar de casa e vou interpor o processo. Não quero a minha filha a crescer com os exemplos de gente como o pai dela ou a Anna. Eles que se entendam e que sejam muito felizes, ele que seja o pai-palhaço dos filhos dela ou o que quiser", termina.

Anna questões sociais família interesse humano traição sexualidade redes sociais
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)