Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos

Estrela de "Smallville" lidera culto sexual

Atriz Allison Mack pertence a culto que está a ser investigado por extorquir, bater e marcar a pele dos seus membros.
9 de Novembro de 2017 às 11:33
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Allison Mack
Uma das estrelas da série "Smallville", Allison Mack, está a ser acusada de ser uma das líderes de um culto sexual, investigado por extorquir, bater e marcar a pele dos seus membros.

Segundo avança o Daily Mail, Mack, de 35 anos, será a "número dois" do culto NXIVM, que se auto-intitula como um grupo de auto-ajuda. O grupo foi denunciado inicialmente num artigo do The New York Times, publicado no mês passado.

Allison Mack participou em diversas séries e filmes de Hollywood, mas é mais conhecida pela sua participação na série Smallville, onde dava vida a Chloe Sullivan, a amiga de Clark Kent (Super-Homem). 

A denúncia foi feita por Frank Parlato, um antigo porta-voz do grupo, que revelou que Mack não só participava ativamente neste culto, como era uma das suas líderes, encarregando-se de uma irmandade que faz marcas na pele das mulheres que participam.

Para além disso, as escravas são obrigadas a passar fome e têm de convencer outras pessoas a entrar no culto para evitar punições, numa espécie de esquema de pirâmide. Quem não conseguir recrutar novos membros é espancado com uma pá nas nádegas.

Esta irmandade, chamada DOS, organiza-se segundo uma hierarquia de mestre e escravo: Mack será a líder de um desses grupos de "escravas" e terá sido ela a sugerir punições físicas a quem não cumprisse ordens.

Só as melhores têm acesso a este grupo restrito, onde são iniciadas com um ritual em que têm de se despir completamente e ser marcadas com um ferro em brasa. O símbolo que é utilizado nesta iniciação inclui as iniciais dos líderes, Raniere e Allison Mack. 

As mulheres eram obrigadas a revelar informações íntimas e comprometedoras como forma de mostrar a sua total confiança no grupo, mas depois essas informações eram usadas para dissuadir quem quisesse sair. Se conseguissem bons resultados no DOS, eram convidadas a fazer parte do harém pessoal de Raniere, como escravas sexuais. 

A atriz recusa-se a falar com a imprensa sobre o sucedido, mas o certo é que, no seu website, Mack diz que Raniere, o líder absoluto do culto, é seu mentor há vários anos. 

Entre os alegados escravos deste culto sexual poderá estar a filha de outra atriz, Catherine Oxenberg, que terá feito queixa do grupo e contado às autoridades o que a filha passa.