Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos

Homem quer processar pais por o terem concebido

Indiano diz ter relação ótima com progenitores. Isso não justifica a injustiça de o terem "obrigado a nascer".
4 de Fevereiro de 2019 às 20:52
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido
Homem promete processar pais por o terem concebido

Um homem de 27 anos garantiu que irá processar os seus pais pelo simples facto de o terem concebido. Na perspetiva de Raphael Samuel, residente na Índia, esta ação é comparável a um "rapto ou escravatura".

Samuel intitula-se de "anti-natalista", um "movimento" que defende que é incorreto obrigar uma criança que não deseja nascer a suportar as experiências da vida apenas para consumar os prazeres dos seus progenitores.

Apesar de ter uma "ótima relação" com os pais, tal não compensa o facto de estes o terem obrigado a nascer. Para ele, os seus pais amavam-no, mas tiveram-no "para o seu próprio prazer e felicidade", disse ao The Print.

"A minha vida tem sido incrível, mas não vejo por que motivo eu haveria de pôr outra vida pelos desprazeres de escola e de encontrar uma carreira, especialmente quando estas não pediram para existir", considera Samuel. "Um bom progenitor coloca as necessidades da criança acima das suas… mas esta, nela própria, é um desejo dos pais", reforça.

Raphael Samuel não está sozinho no "movimento": na sua página de Facebook Nihilanand tem centenas de seguidores, ganhos à medida que os jovens indianos se mostram cada vez mais resistentes à pressão social de terem filhos.

Nas várias imagens publicadas na rede social, Samuel acusa os pais de serem hipócritas. "Se os pais realmente querem o melhor para as suas crianças… por que razão as têm?", lê-se numa das imagens.

Alguns "anti-natalistas" na Índia defendem que ter mais crianças hoje em dia coloca pressão no ambiente e recursos naturais da Terra.

Uma ativista do "movimento" afirmou que o grupo não quer impor as suas crenças a ninguém, mas que é necessário que "as pessoas considerem que ter uma criança no estado do mundo atual não é correto".

Facebook Nihilanand Terra The Print Raphael Samuel Índia questões sociais política
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)