Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos

Saltam de penhascos com cabos a perfurar a pele

Vídeo mostra a violência, a dor e o sofrimento de quem arrisca a vida em saltos radicais.
9 de Dezembro de 2013 às 19:00
Vídeo mostra a violência, a dor e o sofrimento de quem arrisca a vida em saltos radicais.

Um grupo de homens decidiu praticar ‘base jumping’ – modalidade que consiste em saltar de penhascos ou pontes apenas com o apoio de um paraquedas preparado para abrir quando já se encontram a baixas altitudes – de forma ainda mais radical, substituindo o paraquedas por cordas presas à própria pele.

Com o nome de ‘Sinners’, o grupo de desportistas pôs a aventura em prática na cidade de Konakovo, na Rússia. Nas imagens, que pode ver no vídeo publicado no final do artigo, comprova-se que o equipamento de metal é colocado a perfurar a pele, prendendo as cordas ao corpo e substituindo o tradicional paraquedas utilizado neste tipo de desportos radicais.

O 'base jumping' é um dos desportos mais perigosos do Mundo e a taxa de mortalidade entre os seus praticantes é alta.

Rússia base jumping equipamento pele dor modalidade
Ver comentários