Barra Cofina

Correio da Manhã

Insólitos
9

Segurança mostra brinquedos sexuais que ‘apanhou’ a passageira e acaba despedido

Homem divulgou imagens nas redes sociais após mulher ser parada no controlo devido a objetos peculiares com metal.
Correio da Manhã 11 de Maio de 2021 às 18:27
Segurança divulgou imagem dos brinquedos sexuais da mulher
Segurança divulgou imagem dos brinquedos sexuais da mulher
Segurança divulgou imagem dos brinquedos sexuais da mulher
Segurança divulgou imagem dos brinquedos sexuais da mulher
Segurança divulgou imagem dos brinquedos sexuais da mulher
Segurança divulgou imagem dos brinquedos sexuais da mulher

Um segurança do metro da cidade de Guangzhou-Foshan foi despedido após divulgar nas redes sociais imagens do momento em que ‘apanhou’ uma passageira com uma mala cheia de brinquedos sexuais.

Segundo o South China Morning Post, a mulher em questão havia sido parada no controlo de bagagem por raios-X após terem sido detetados materiais com metais pesados. Foi-lhe pedido que abrisse a mala e só nesse momento é que os seguranças olharam com cuidado para a imagem do aparelho de raio-X: mostrava um dildo, um vibrador, plugs anais, um chicote, lingerie sensual e outros brinquedos sexuais.

O segurança publicou a imagem nas redes sociais, com o comentário: "Há muitas mulheres bonitas em Guangzhou, mas não são assim tão sérias. Parecia uma estrela de cinema, na sua saia travada, mas tinha isto na mala dela".

A publicação depressa se tornou viral, com muitos a atacarem o segurança por estar a violar a privacidade da passageira. O caso depressa originou uma investigação interna do metro local, cerca de um mês depois da polémica, acabou por despedir o segurança responsável.

O segurança em questão já pediu desculpa pelo sucedido e justificou que apenas enviou a fotografia (e o comentário) a um amigo, que depois tratou de a divulgar nas redes sociais.

"Temos tolerância zero para qualquer ação que comprometer a segurança e privacidade dos nossos passageiros. A nossa unidade de segurança está a investigar para restringir este tipo de comportamentos por parte dos nossos funcionários. Vamos também formar os nossos empregados sobre este tema para que incidentes similares não voltem a acontecer", afirma o Metro de Guangzhou em comunicado.