Correio da Manhã

Direito de Resposta da Altice Portugal
01:30
  • Partilhe
Referente à notícia: ‘Cabines custam 12,3 milhões’.

A propósito da notícia sob o título ‘Cabines custam 12,3 milhões’, publicada no dia 19 de maio de 2018, recebemos da Altice Portugal o seguinte direito de resposta:

"Na notícia são colocados lado a lado uma fotografia de um posto público da Altice Portugal e o seguinte texto em destaque "Clientes 2 Só há dois clientes do serviço universal de telefone fixo, com um custo de 9,6 milhões €", associando a Altice Portugal, de forma especialmente censurável e inverídica, à prestação do serviço universal Serviço Telefónico Fixo, ao número de clientes de tal serviço e aos custos associados ao mesmo, quando o prestador do serviço telefónico é o operador de comunicações eletrónicas Nos Comunicações, S.A., através da celebração do contrato com o Estado Português para a prestação do serviço universal de ligação a uma rede de comunicações pública em local fixo e de serviços telefónicos acessíveis ao público.

Tal associação não é admissível ou tolerável e, muito menos, num trabalho elaborado por um jornalista que, certamente atento à atualidade, tem presente que ao longo dos últimos meses tem sido a Altice Portugal que publicamente tem estranhado e denunciado a vigência de um contrato no âmbito do serviço universal telefónico fixo que, efetivamente, num País de perto de 10 milhões de pessoas serve menos de uma dezena de clientes.

Certamente que as várias referências feitas pela Altice Portugal em relação a esta matéria não passaram ao lado do ‘Correio da Manhã’ ao ponto de este chegar ao cúmulo de promover a associação da Altice Portugal a este contrato de serviço universal telefónico fixo, quando, na verdade, como é público, é o operador NOS o responsável por este serviço.

Procura-se, assim, induzir os leitores em erro, estabelecendo uma ardilosa e enganadora conexão entre a Altice Portugal, enquanto prestadora do serviço universal de postos públicos, e o número de clientes e custos associados à prestação do serviço universal Serviço Telefónico Fixo, ao qual a Altice Portugal é totalmente alheia.

PUBLICIDADE
É, assim, inequívoco que a Notícia não é exata ou rigorosa, equivocando os respetivos leitores.

Alexandre Fonseca, presidente do conselho de administração

Siga o CM no Facebook.

  • Partilhe
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE